Adolescente sofre agressão por homofobia do pai: ‘Ele ia me matar'

Ele foi vítima de socos, chutes, e tentativa de enforcamento.

Um adolescente, de apenas 17 anos, residente no  bairro do Grajaú, na Grande São paulo, resolveu procurar a polícia para denunciar agressão por homofobia cometida pelo próprio pai. O menor foi vítima de vários socos, chutes, e tentativa de enforcamento.

Ele conta que retornava de um terreiro umbandista e ao chegar em casa, foi abordado pela madrasta que o acusou de consumir drogas. "Ela me desafiou e me jogou contra ele. Cheguei a um ponto de pressão que não consegui sustentar. Entrei no quarto dele e contei a ele que era gay", disse ao acrescentar que tomou coragem e saiu de casa.

"Criei coragem e voltei para buscar minhas coisas. Meu pai não estava em casa, mas minha madrasta me passou o recado de que ele não queria me ver nunca mais", afirmou. "Ele insistiu para que minha madrasta pegasse uma faca. Eu sabia que ele ia me matar. Ela abriu o portão de casa e pediu para que fugisse, pois também sabia que eu iria morrer", desabafou. 

O adolescente, que mora com o pai e uma madrasta, foi abandonado pela mãe ainda quando era criança. "Passei 15 anos sem ter notícias dela. Até que pedi a um amigo, que trabalha no Poupa Tempo, para que tentasse achar algumas informações. Em outubro, a encontrei e, desde então, vinha frequentando a casa dela", acrescentou. 

O menor foi vítima de vários socos, chutes, e tentativa de enforcamento
O menor foi vítima de vários socos, chutes, e tentativa de enforcamento



Fonte: Com informações do Extra