Adolescente vítima de estupro relata agressão:"Achavam que estava morta"

Garota de 15 anos diz que ficou sob o poder de três homens por várias horas

Uma adolescente de 15 anos procurou a Polícia Civil para denunciar que foi vítima de estupro em Novo Gama, cidade goiana do Entorno do Distrito Federal. Segundo a jovem , ela passou horas sob o poder de três agressores. ?Eu acho que eles só foram embora e eu fiquei com vida porque eles achavam que eu estava morta. Porque eles batiam demais, me machucavam. Acho que eles pensaram que eu não ia sobreviver ali?, diz a jovem, que não quis se identificar.

Ela relata que foi abordada na tarde de sábado (19) e obrigada pelos homens a entrar em um veículo. Segundo a vítima, os criminosos agiram com muita violência. ?Eles me xingavam, tacavam minha cabeça muito no chão, me cortavam com a faca, me davam chute, tapa?. A jovem foi abandonada pelos agressores na madrugada de domingo (20), quando conseguiu buscar socorro.

De acordo com a Polícia Civil, na sexta-feira (18) outro caso semelhante foi registrado na delegacia de Cidade Ocidental, localizada a 20 km de Novo Gama. Na ocasião, uma jovem de 22 anos também foi rendida por três homens quando saia do trabalho.

Ela conta que eles a levaram até um terreno baldio, onde a estupraram. ?Tentei reagir, tentei me soltar e eles começaram a me puxar. Quando chegou lá no terreno eles tentaram tirar a minha blusa e eu falei que tinha dinheiro na minha carteira. Aí eles falaram que não queriam só o dinheiro?, conta a vítima, que também não quis ser identificada.

Segundo o delegado de Novo Gama, Danilo Martins, os casos já estão sob investigação, mas os suspeitos ainda não foram identificados. ?Por enquanto não se pode afirmar que haja qualquer ligação entre os casos?, diz.

A jovem de Cidade Ocidental conta com a ação da polícia para identificar os criminosos, mas afirma ter poucas esperanças de que eles sejam punidos pelo crime. ?Eu sei que eles não vão ficar presos. Se eles ficarem presos vão ficar muito pouco tempo lá?, lamenta a vítima.

Fonte: G1