Advogada morta na Serra do Cipó foi estuprada pelos dois assassinos

Criminosos confessaram que abusaram da vítima antes de matá-la


Advogada morta na Serra do Cipó foi estuprada pelos dois assassinos

Os dois suspeitos de matar o casal de advogados na Serra do Cipó, na região central de Minas Gerais, confessaram ter estuprado Lívia Viggiano Rocha Silveira, de 39 anos. Os corpos dela e do namorado, Alexandre Werneck de Oliveira, 46, foram encontrados em um lago nessa quarta-feira.


Advogada morta na Serra do Cipó foi estuprada pelos dois assassinos

Marcos Peixoto Faria, 25 anos, e Helton Moreira, 19, foram apresentados pela Polícia Civil nesta quinta-feira (9). Moreira confirmou que os dois abusaram sexualmente da mulher antes de assassiná-la com tiros na cabeça.

Segundo o delegado Wagner Pinto, a autoria dos disparos ainda é incerta.

? Um fala que foi o outro que atirou.

O chefe do DIHPP (Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa) explicou que o objetivo da dupla era roubar a Hilux do casal.

? O objetivo primário era a subtração do veículo. Eles abordaram as vítimas e fizeram o Alexandre dirigir até a entrada do rio, a cerca de 70 quilômetros de distância.

De acordo com o policial, as vítimas foram mortas para não identificarem os criminosos. Depois de jogar os corpos no rio a dupla tentou ligar o carro, mas não conseguiu por causa do dispositivo antifurto. Na segunda-feira, Faria voltou ao local acompanhado de um adolescente de 17 anos para incendiar o veículo.

Fonte: R7, www.r7.com