Advogado acusado de abusar dos filhos diz estar tranquilo

Antes de o casal ser ouvido, outras três testemunhas de defesa foram ouvidas,

Terminou por volta das 23h30 de quinta-feira a última audiência do caso Sandro Fernandes, advogado bauruense acusado de abusar sexualmente de quatro pessoas - sendo duas das vítimas seus filhos. Além do depoimento do acusado, o juiz Jaime Ferreira Menino da 2° Vara ouviu, por cerca de duas horas, a mulher de Sandro, Fernanda Fernandes, acusada de ser coautora dos crimes, e outras seis testemunhas.

Ao sair do Fórum de Bauru, interior de São Paulo, Sandro cumprimentou a imprensa e afirmou estar tranquilo quanto ao seu futuro. O caso segue em segredo de Justiça, portanto, nenhum dos envolvidos pode dar declarações. "Estamos perto do fim, perto de fazer justiça", afirmou o seu advogado, Ricardo Ponzeto.

Sandro, 45 anos, é acusado de abusar sexualmente da filha de 18 anos, do filho de 9 anos, da cunhada de 18 anos e da sobrinha de 14 anos. Ele já foi presidente da Comissão dos Direitos Humanos da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Bauru.

Antes de o casal ser ouvido, outras três testemunhas de defesa foram ouvidas, além de outras três que apareceram e foram recebidas pelo juiz. A audiência que teve início por volta das 14h terminou pouco mais de nove horas depois.

O marido da diarista da casa do advogado, segundo informações conseguidas pela reportagem do Terra afirmou que sua mulher também foi abusada. Durante a tarde, um momento de tensão marcou a última audiência do caso, a filha do casal que fez a denúncia cruzou com o pai e a mãe pelos corredores do Fórum.

Testemunhas que assistiram ao encontro afirmaram que teve uma breve troca de palavras entre mãe e filha e que logo depois Fernanda começou a chorar. Sandro tentou se aproximar da filha, mas ela desviou o caminho para não encontrá-lo.

O juiz do caso analisa o pedido de algumas diligências para aí sim fechar o caso. Se os pedidos não forem acatados, restará aguardar a decisão final.

Sandro e Fernanda Fernandes cumprem prisão domiciliar desde novembro 2011. Uma liminar concedida pelo Supremo Tribunal Federal (STF), por meio do ministro Gilmar Mendes, liberou o advogado, que cumpria prisão preventiva na penitenciária de Tremembé e a esposa que cumpria a pena em um presídio feminino.

O caso

A filha contou que foi abusada pelo pai dos 8 aos 16 anos. Já a cunhada afirmou ter sido vítima dos 8 aos 10 anos. A sobrinha, terceira vítima, disse ter sido abusada quando tinha 10 anos. A quarta vítima, o filho de Fernandes, hoje com 9 anos, afirmou que os abusos são recentes. Entres as ocorrências relatadas pelas três primeiras vítimas, segundo a polícia, o advogado apalpava partes íntimas, olhava as crianças no banho pelo buraco da fechadura e fazia sexo oral nelas.

Em outubro do ano passado, um irmão do advogado chegou a afirmar que a sobrinha, que é atriz e cantora, teria interesses financeiros para fazer a acusação de abuso. A tese chegou a ser levada pelo defensor de Sandro, que sustentava que tudo não passava de uma invenção da jovem. A revelação teria impulsionada a menina a desistir de uma ação indenizatória.


Advogado acusado de abusar dos filhos diz estar tranquilo

Fonte: Terra