MG: Advogado de Macarrão assume defesa de Bruno

O advogado do goleiro Bruno Souza, Ércio Quaresma, foi substituído nesta segunda-feira.

Depois ter admitido ser viciado em crack, o advogado do goleiro Bruno Souza, Ércio Quaresma, foi substituído nesta segunda-feira. O advogado paranaense Cláudio Dalledone, um dos três defensores de Luiz Henrique Romão, o Macarrão, braço direito do goleiro e também réu no processo sobre o sumiço da moça, confirmou ao UOL Notícias que falou com Bruno no presídio onde ele se encontra, em Contagem (MG), e que assumirá o caso.

"Acabei de assumir a defesa do goleiro Bruno. O [advogado Ércio] Quaresma está afastado e eu assumo daqui para frente", disse o advogado, que afirmou ter saído há pouco da penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, onde o goleiro está preso. Ainda de acordo com ele, a partir de agora, ele será advogado exclusivo de Bruno e deixará a defesa de Macarrão.

O conselho de Ética e Disciplina da OAB-MG (Ordem dos Advogados do Brasil ? Seção Minas Gerais) anunciou nesta segunda-feira (22) que o julgamento do advogado Ércio Quaresma será no próximo dia 30. Ele poderá ser suspenso preventivamente pela Ordem por ter assumido ser viciado em crack e flagrado consumindo a droga em uma boca-de-fumo em uma favela da capital mineira. As imagens foram divulgadas pela rede de TV SBT semana passada e mostram um homem com características físicas semelhantes às do advogado fumando cachimbo de crack na noite do dia 29 de outubro.

Segundo o órgão, a sessão será iniciada às 14h ?com ou sem a presença do representado?. Ainda conforme nota emitida hoje, a audiência será a portas fechadas e o resultado será comunicado, ?imediatamente? ao advogado e ?às autoridades?.

Se for suspenso, Quaresma não poderá exercer a função de advogado pelo prazo em que o procedimento estiver sendo analisado. De acordo com o presidente da OAB-MG, Luis Cláudio da Silva Chaves, o período pode variar de 4 a 6 meses.

?A comissão de Ética vai avaliar a possibilidade ou não de aplicar uma suspensão preventiva. Normalmente a suspensão perdura até que seja julgado o processo disciplinar, que já está aberto e que varia de quatro a seis meses.?

Segundo Chaves, ao final do processo, caso o advogado seja considerado culpado das acusações, as sanções previstas são censura, suspensão, ou expulsão da ordem.

No Conselho de Ética e Disciplina da OAB já existem 10 procedimentos, além do que será julgado no dia 30, instaurados contra o advogado e correm em sigilo. Segundo o presidente em exercício do conselho, Fábio Henri Siqueira, 4 deles são referentes ao caso do goleiro Bruno Souza, que é réu, juntamente com mais 8 pessoas, em processo na Justiça do Estado sobre o desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante dele e que está desaparecida desde o início de junho de 2010.

?Nós vamos oferecer apoio a ele. Nós encaminhamos pedido à Caixa de Assistência da OAB (MG), que é o braço social da ordem, para que ela o apoie na sua recuperação, independentemente se for aplicada a penalidade ou não?, disse Siqueira.

Entre outras acusações, a reportagem do UOL Notícias apurou que ele é investigado por ter apelidado, na defesa prévia apresentada em agosto deste ano à Justiça, os delegados que cuidaram do inquérito sobre o sumiço de Eliza. O procedimento também analisa supostas ameaças feitas à dentista carioca Ingrid Oliveira, 25, que se apresenta como noiva de Bruno. As gravações contendo diálogo entre os dois foram exibidas pelo programa ?Fantástico?, da TV Globo, no mês passado.

Fonte: UOL