Advogado deixa cativeiro, mas morre de infarto

O corpo da vítima foi liberado do Instituto Médico-Legal (IML) em São Paulo

Um advogado sequestrado no mês passado deixou o cativeiro na Zona Oeste da capital paulista, na madrugada desta quarta-feira (13), mas morreu de infarto.

Ademar Michels, de 60 anos, pediu ajuda a um guarda noturno na Rua Diógenes Ribeiro de Lima, no Alto de Pinheiros. Eles dois ligaram para a Polícia Militar e ficaram aguardando a chegada de uma equipe. O advogado, no entanto, morreu de infarto antes de a polícia chegar. Segundo testemunhas, a PM demorou mais de 40 minutos para ir até o local. A corporação informou ao SPTV que vai investigar se houve atraso no atendimento.

O corpo da vítima foi liberado do Instituto Médico-Legal (IML) no final da manhã desta quarta. O advogado morava em Diadema, no ABC, e tinha sido sequestrado em 27 de abril, quando chegava para trabalhar no escritório e teve o carro cercado por criminosos.

A polícia investiga o sequestro, mas ainda não sabe se o advogado fugiu do cativeiro ou se foi libertado. Ademar Michels foi chefe de gabinete da Prefeitura de Diadema durante 10 anos. O enterro está marcado para as 17h no Cemitério Municipal de Diadema.

Fonte: g1, www.g1.com.br