Menor não vai participar de acareação, diz advogado

Menor não vai participar de acareação, diz advogado

Polícia ou o próprio delegado podem convidar o advogado do adolescente e o menor

Eliézer Jônatas de Almeida Lima, advogado do adolescente que está internado em Belo Horizonte por suspeita de envolvimento do desaparecimento de Eliza Samudio, afirmou, nesta terça-feira (27), que o menor não vai participar da acareação marcada para acontecer no Departamento de Investigações (DI), também na capital mineira.

Lima disse que ele, como procurador do menor, não foi intimado a estar presente no DI e, portanto, não irá até a delegacia. Ele reclamou ainda que a autorização não foi publicada no "Diário Oficial".

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) informou que a autorização da participação do menor será publicada na quarta-feira (28) no "Diário Oficial", pois a decisão do juiz saiu após as 18h de segunda-feira (26).

Segundo a assessoria do TJMG, a polícia ou o próprio delegado podem convidar o advogado do adolescente e o menor a participarem da acareação, mesmo antes da publicação oficial, mas o defensor não tem obrigação de aceitar. Até o momento, a polícia não informou se isso aconteceu. Depois da publicação, é oficial a intimação ao advogado.

Autorização

Na noite de segunda-feira (26), o juiz Elias Charbil Abdou Obeid, de Contagem (MG), permitiu a participação do adolescente em uma acareação com presos suspeitos de participação no sumiço de Eliza. A intenção da Polícia Civil é confrontar depoimentos dos supostos envolvidos, para esclares as divergências.

No fim da manhã desta terça, a Polícia Civil informou que marcou a acareação para as 15h, no Departamento de Investigações. Sérgio Rosa Sales, primo do goleiro Bruno de Souza, já foi levado até a delegacia. Ele está preso no Centro de Remanejamento de Segurança Prisional (Ceresp) São Cristóvão, em Belo Horizonte.

A advogada da Ordem dos Advogados do Brasil em Minas Gerais (OAB-MG) que acompanha as investigações, Cíntia Ribeiro de Freitas, confirmou que, realmente, o defensor do menor não foi intimado pela Justiça a comparecer na acareação. O presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da OAB-MG, Stanley Gusman, ressaltou que o advogado do menor teria que ter sido oficialmente intimado para participar da acareação.

A Polícia Civil ainda não falou sobre o cancelamento da acareação. O advogado de Sales, Marco Antonio Siqueira, já havia seguido para o DI e afirmou que seu cliente estava disposto a falar.

Fonte: g1, www.g1.com.br