Advogado diz que não há provas de que jovem tenha agredido coronel

Estudante foi indiciado por suspeita de participar do espancamento do coronel da PM Reynaldo Simões Rossi no protesto de sexta-feira

O advogado Guilherme Braga, que defende o estudante suspeito de ter agredido o coronel da PM Reynaldo Simões Rossi durante o protesto de sexta-feira em São Paulo, afirmou no domingo que não há "nenhum indício de que o jovem tenha encostado" no oficial. Paulo Henrique Santiago dos Santos, 22 anos, é a única pessoa que foi presa pela agressão ao coronel, que foi cercado e espancado por cerca de 10 pessoas no terminal Parque Dom Pedro II. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.


Advogado diz que não há provas de que jovem tenha agredido coronel

O estudante foi indiciado por tentativa de homicídio. O advogado dele afirmou que entrará com pedido de habeas-corpus. Santos deve ser levado nesta segunda-feira ao Centro de Detenção Provisória (CDP) Belém. Outras oito pessoas que foram presas durante o protesto por outras acusações seguem detidas.

Fonte: Terra