Agente confunde furadeira com arma e mata morador

Agente confunde furadeira com arma e mata morador

Durante operação em morro, homem teria feito movimento brusco

Um policial do Batalhão de Operações Especiais (Bope), a tropa de elite da Polícia Militar do Rio de Janeiro, matou por engano um morador do morro do Morro do Andaraí, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O motivo: o policial confundiu uma furadeira com uma arma.

Na manhã desta quarta-feira (19), Hélio Ribeiro estava no terraço de casa, pregando uma lona com a furadeira, para proteger o pavimento da chuva. A esposa dele, Regina Ribeiro, também estava no terraço, regando as plantas.

Fátima Pinho, que é vizinha de Hélio há mais de 40 anos, disse que, quando ele olhou para os policiais do Bope, que faziam uma operação no morro, chegou a se virar para a esposa e comentar: ?Vão pensar que estou armado.?

?A Regina me contou que ele nem chegou a terminar a frase. Tomou o tiro, caiu da escada e ficou estatelado no chão, morto?, contou, nervosa, Fátima. ?Em seguida, os policiais do Bope continuaram com as armas apontadas para o terraço a gritaram para a Regina se abaixar. Ela gritou de volta: ?O meu marido está morto!??, disse a vizinha.

Fátima contou que a lona está arrebentada no terraço do casal, e o chão, ensanguentado. ?Estão dizendo que ele era traficante. Mas isso é um absurdo. Ele estava trabalhando em uma rede de supermercados?, disse. Hélio Ribeiro tinha 47 anos.

O capitão Ivan Blaz, porta-voz do Bope, confirmou a morte do morador do Morro do Andaraí. ?O policial está transtornado psicologicamente. Eu lamento demais o fato, uma vez que o policial tem uma carreira ilibada e ocorreu um fato infeliz?, afirmou Blaz.

Fonte: g1, www.g1.com.br