Agente penitenciário entrega fast-food para presos dentro de cela

Em depoimento, o preso afirma que o agente cobrou R$ 280 por isso.

Um vídeo do circuito interno de segurança do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, flagrou um agente penitenciário recebendo e entregando lanches fast-food para para presidiários. Segundo a Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária) "foram apreendidos antes do interno levar para a galeria". Nas imagens, feitas no dia 16 de abril deste ano, o agente recebe os lanches na porta da unidade.

A corregedoria da Seap informou que abriu uma sindicância para apurar o caso. Todos os envolvidos já foram ouvidos. O homem que aparece nas imagens foi identificado como Leonardo José de Santana. Em depoimento, o preso identificado como Tiago Vinicius Castro da Silva afirma que Leonardo cobrou R$ 280 para fazer os pedidos e entregar os seis lanches. Além dele, os agentes Renato Silva das Chagas e Luiz Gonzaga Jordão de Lima Junior também são suspeitos de participação no esquema. A Seap até o dia 23 de julho para concluir a investigação. Caso seja comprovado que houve facilidades, eles serão punidos.

O juiz Eduardo Oberg, da Vara de Execuções Penais, afirma que as inspeções nos presídios mostram que a crise no Estado agrava o sistema penitenciário, "que já está fora de controle". Atualmente, há cerca de 50 mil detentos para 27 mil vagas. “A superlotação facilita muito a entrada de coisas indevidas dentro do sistema”, disse.

Presos recebendo lanche (Crédito: Reprodução)
Presos recebendo lanche (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do R7