Agentes denunciam diretor de Penitenciária no PI

Os agentes denunciaram à secretária várias irregularidades praticadas por Edmar

O presidente do SINPOLJUSPI, Jacinto Teles Coutinho, entregou na última segunda-feira (12/01) à secretária de Justiça Cléia Maia, um abaixo-assinado feito pelos agentes penitenciários de Picos solicitando o afastamento do diretor da Penitenciária José de Deus Barros, Edmar Edson Mendes Rodrigues. O documento, assinado por 37 dos 39 agentes da penitenciária, denuncia que o diretor não cumpre sua função de administrar o presídio de Picos.

Os agentes denunciaram à secretária várias irregularidades praticadas por Edmar. Entre elas, o fato de que ele não cumpre o expediente de forma regular, por ser também coordenador e professor do curso de Direito da Faculdade R. Sá, em Picos. Outra denúncia grave é que o chefe de disciplina, Giovani Joaquim dos Santos, utiliza a moto da Secretaria de Justiça para fazer o deslocamento entre sua casa e o trabalho.

O SINPOLJUSPI informou também à Cléia Maia que os agentes da penitenciária estão sendo constantemente sendo achincalhados e ameaçados de morte pelos detentos, sem que a direção do presídio tome providências.

Outro problema apontado pelo documento é a falta de segurança na penitenciária, visto que apenas duas das dez guaritas externas do estabelecimento penal são ocupadas por policiais militares, o que obriga que os agentes acabem também cumprindo a função de fazer a guarda externa, o que caracteriza uma situação ilegal.

Ainda segundo os agentes penitenciários, a cozinha da penitenciária, que serve para alimentar os detentos, possui condições de higiene totalmente inadequadas, com baratas à vista e passeando livremente pelos alimentos. O diretor Edmar Edson foi informado de tais irregularidades, mas nunca tomou providências.

Os servidores acusam Edmar do mesmo comportar-se de maneira autoritária, ditatorial e intransigente com os agentes penitenciários, sendo que não dialoga ou convoca os agentes para reuniões e discussões sobre o serviço da penitenciária. Eles dizem ainda que está havendo um conflito de atribuições. Ningúem sabe quem é o supervisor, gerente e o chefe de disciplina, pois todos mandam em tudo por lá.

A secretária Cléia Maia informou a Jacinto Teles e aos demais presentes na reunião, que serão tomadas medidas para diminuir as dificuldades no presídio. O diretor Administrativo-Financeiro da Secretaria de Justiça, Jeová Alencar, sugeriu que fosse entregue uma pauta de reivindicação dos agentes de Picos para a Secretaria da Justiça adotar as medidas.

Estiveram presentes ainda, no encontro entre a secretária e o sindicato, o diretor de Assuntos Penitenciários da Sejus, Mag Say Say, o chefe de gabinete da Sejus, Vinícius Oliveira, o chefe do Setor Pessoal da Sejus, Miguel Araújo, o diretor de Inteligência e Proteção Externa, Carlos Gomes, o vice-presidente do Sinpoljuspi, Assis Neto, os agentes penitenciários Rogério Bezerra (de Picos), Everaldo Nascimento (de Parnaíba) e Maricélia Mendes Ribeiro (de Floriano). O assessor jurídico do SINPOLJUSPI, Luís Neto, também esteve presente.

Fonte: Sinpoljuspi