"Ameaçou com uma faca", diz amiga de mulher morta pelo companheiro

Disparo atingiu aliança da vítima antes de matá-la.

Amigos e conhecidos de Elaine dos Santos de Jesus, de 37 anos, assassinada nesta quinta-feira (24) pelo companheiro dentro da farmácia onde trabalhava em Praia Grande, no litoral de São Paulo, dizem que o rapaz era muito ciumento e que esse pode ter sido o motivo do crime. Uma amiga de infância da vítima afirma que o suspeito chegou a ameaçá-la com uma faca. Elaine tentou se proteger de um dos disparos, na altura do peito, e o tiro acabou destruindo a aliança usada pelo casal.

A cabeleireira Meria Mara Paz conta que era amiga de Elaine desde criança. Ela conversou com a vítima na quarta-feira (23), véspera do assassinato. ?Ontem à noite ela falou comigo, mas não comentou nada que eles estavam em crise ou que tinham brigado, nada disso. Ela não falou nada?, relata.

Meria diz que costumava conversar com a amiga sobre diversos assuntos, mas que ela não comentava muito sobre o relacionamento atual. ?Ela falava que ele era ciumento e possessivo, mas nunca disse que ele bateu nela, só a ameaçou com uma faca uma vez?, lembra a cabeleireira.

Darci Serio, de 54 anos, pai do dono da farmácia, diz que Elaine trabalhava no estabelecimento há oito meses, mas nunca percebeu nada demais. "Nunca soube de nada, ela era profissional, mas fora a gente não sabe o que acontece. Eu já vi ele outras vezes na frente da farmácia, entrou umas duas vezes, mas nunca percebi nada que pudesse chegar a isso?, relata.

O caso

Elaine dos Santos de Jesus chegou na farmácia onde trabalhava, no bairro Jardim Anhanguera, por volta das 8h de quinta-feira. Ela abriu o estabelecimento e logo depois foi abordada pelo companheiro. Segundo a polícia, houve uma briga e depois ocorreram três disparos. O primeiro acertou a parede, no segundo ela tentou se defender e teve uma lesão no dedo. A bala rompeu a aliança, que caiu longe do corpo. Foi esse disparo que atingiu o peito da vítima e a matou. Depois o suspeito atirou contra a própria cabeça.

Os funcionários que chegaram no estabelecimento minutos depois encontraram os dois caídos no chão. A Polícia Militar foi acionada e os peritos também foram ao local para coletar dados sobre o crime. O rapaz foi encaminhado com vida ao Hospital Irmã Dulce, onde permanece em estado crítico.

Segundo testemunhas, o casal estava junto há dois anos. Antes disso, a mulher teve um relacionamento que durou 18 anos com um funcionário da farmácia, que continuava trabalhando no estabelecimento, no período da tarde.





Fonte: G1