Americana que nasceu homem é acusada de matar marido na piscina nos EUA

Em junho de 2008, porém, o casamento dos dois terminou em tragédia

Uma mulher nascida homem é acusada de ter matado o marido, 30 anos mais velho, na piscina do prédio onde moravam, em Middlefield, no estado americano de Ohio. O caso surpreendeu os Estados Unidos não apenas pelo assassinato, mas por todo o conjunto da história.

James M. Mason conheceu a sua mulher quando ela ainda era um menino. Visto como um integrante da família, ?praticamente um tio?, Mason aceitou se casar com ela três anos atrás, após o jovem ter passado por uma cirurgia de troca de sexo. O que chamou a atenção da pequena cidade não foi somente o fato de ele saber que ela havia mudado de sexo, mas também o de ele ter 70 anos, e ela, que trocou o nome de John Leslie Vallandingham para Christine Newton-John (em homenagem à cantora Olivia Newton-John), pouco menos de 40 anos.

Em junho de 2008, porém, o casamento terminou em tragédia. Chris Mason (ex-Newton-John) foi acusada de dar uma carga excessiva de exercício para o marido dentro da piscina, o que teria provocado a morte dele. E tudo isto na frente da mãe dela, que estava em uma cadeira de rodas.

As imagens foram captadas pelo circuito interno de segurança da piscina coberta que fica no edifício onde moravam.

A polícia diz que Chris forçou James Mason, então com 73 anos, a ter um ataque cardíaco. Ainda segundo os policiais, ela teria cometido o crime para ficar com a aposentadoria dele, que trabalhou no Exército americano e também como zelador.

O chefe da polícia disse que as cenas na piscina mostram que Chris puxou várias vezes o marido quando ele estava perto da borda. E que ela impediu que ele saísse da água por 43 vezes. Segundo os policiais, exercícios eram bons para Jim, mas, pelo fato de ele ter problemas nas artérias coronárias, a carga foi excessiva.

Chris deve receber a sentença da Justiça ainda nesta sexta-feira (20) e pode pegar até cinco anos de prisão.

Outro lado

Chris Mason, que hoje tem 41 anos, é uma ex-assistente de saúde para idosos. Ela disse para a polícia que morava junto com James desde 1983, dez anos antes da troca de sexo. O casamento só aconteceu em 18 de agosto de 2006. Ele moravam em Middlefield, um vilarejo a noroeste de Ohio, juntamente com a mãe dela.

Para os policiais, ela contou que não teve a intenção de matar o marido.

Ela usou como argumento o fato de que sua mãe estava na piscina na hora do incidente..

?Eles tiveram bons e maus momentos. Chris fez coisas, bem... Chris precisa de ajuda?, disse a mãe, contando que a filha já foi dependente de crack. ?Mas eu não quero fazer uma imagem ruim dela. Ela amou e cuidou do Jim do jeito dela. E ele amava minha filha. Jim era uma pessoa muito amável. ?É um pesadelo completo?, afirmou Maryanne.

A irmã de Chris, Cathy Vondrasek, disse que nunca acreditou muito no casamento. ?Jim era como um tio para nós?, afirmou ela. ?Minha irmã era dominadora, apesar de eu odiar ter que dizer isto. Mas Jim era muito bom. Se você dissesse para ele se ele queria ir no cinema, ele provavelmente diria: ?Claro, por que não??. Por isto, se você dissesse: ?Ei, você quer casar comigo?. Ele diria: ?OK??..

Após ficar viúva, Chris ainda se envolveu em confusões em um bar e acabou sendo proibida de frequentar o local.

Fonte: g1, www.g1.com.br