Americano amigo do lutador implorou para não morrer

Corpo de lutador de jiu-jitsu será enterrado na tarde deste sábado

A delegada Márcia Julião, da 34ª DP (Bangu), contou que Brent Garret Massnam implorou aos suspeitos para não morrer. Ela ouviu o americano informalmente, na tarde de sexta-feira, no Hospital Pedro II. Brent contou à delegada que foi jogado para fora do carro após levar um tiro na barriga na noite de quinta (24), véspera do Natal.

Ele estava com o amigo brasileiro e lutador de jiu-jitsu Marco Jara, morto com três tiros. A delegada contou que na conversa com o americano ele disse que Marco teria reagido ao assalto. Um dos tiros que atingiram Marco teria sido na cabeça e os outros dois, no tórax.

Eles foram abordados por dois homens armados em um Siena, no momento em que eles foram buscar algo na traseira do Land Rover, onde estavam. Segundo a polícia, ao tentar reagir, Bret Garret Massnam foi baleado e jogado para fora do carro, enquanto os suspeitos fugiram no Land Rover com Jará.

O lutador foi encontrado horas mais tarde, assassinado, dentro do carro, num acesso da Favela do Sapo, em Senador Camará, na Zona Oeste. O americano está fora de perigo. A informação é da assessoria do Hospital Copa D"Or, na Zona Sul, para onde ele foi transferido na tarde de sexta-feira (25).

Ainda de acordo com a assessoria do hospital, Brent Garret está acordado, consciente e estável, mas ainda sente um pouco de dor. O americano foi baleado na barriga e passou por uma cirurgia para retirada de fragmentos de bala, no Hospital Pedro II, em Santa Cruz. Ele vai fazer novos exames, entre eles, uma tomografia.

Fonte: g1, www.g1.com.br