Amigo do Mister Piauí morto em apartamento de SP diz acreditar em crime de vingança

Amigo do Mister Piauí morto em apartamento de SP diz acreditar em crime de vingança

Em entrevista, o rapaz afirmou que Rezende só foi morto porque estava na casa

O modelo Ramirez Allender amigo de Murilo Rezende, de 21 anos, morto nesta terça-feira (23) diz acreditar que o crime tenha sido motivado por vingança ao dono do apartamento Eugenio Bozola, de 52 anos.

Em entrevista, o rapaz afirmou que Rezende só foi morto porque estava na casa. Os dois foram encontrados mortos em um apartamento na rua Oscar Freire, na zona oeste de São Paulo.

- Tenho certeza que ele estava no lugar errado, com a pessoa errada, na hora errada e não motivou um crime brutal como esse. Não sei o que o dono do apartamento fazia, se tinha problemas ou não, mas se alguém motivou essa vingança foi ele.

Allender também contou que conheceu o modelo morto em um evento de moda em abril deste ano. Na ocasião, Rezende contou sairia do Rio de Janeiro para morar em São Paulo com um amigo até encontrar outro colega para dividir um apartamento.

- O Murilo namorava, mas tinha terminado. Só que ele chegou a ligar para ela horas antes de morrer dizendo que haviam dopado ele e que ele estava mal. A ex-namorada fez o reconhecimento do corpo e todos não fazem ideia de quem possa ter feito isso. Ele não usava drogas, nem era uma pessoa violenta. Só foi morar com ele [Eugênio] porque não tinha como bancar um apartamento aqui em São Paulo sozinho.

Allender também mora em São Paulo, mas está em Savaldor (BA) participando de um evento e disse que não poderá acompanhar o enterro do amigo.

Apartamento tinha manchas de sangue

Corpos são achados na Oscar Freire

A polícia chegou ao local após a diarista que trabalha no apartamento constatar que o patrão estava ensanguentado e caído na cozinha. A polícia identificou a vítima como Eugenio Bozola, de 52 anos. Ele tinha um ferimento no pescoço, mas não foi possível constatar inicialmente por que arma ele foi provocado.

De acordo com a SSP (Secretaria de Segurança Pública), a segunda vítima foi encontrada em um quarto do apartamento, próxima da cama, com a cabeça parcialmente coberta por um saco plástico.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, a síndica do prédio disse aos policiais que havia pingos de sangue na garagem e que o carro do proprietário do apartamento havia desaparecido. Não há câmeras de segurança nas dependências do prédio, e os policiais pretendem ouvir o porteiro que trabalha no turno da noite para tentar entender o que aconteceu. Segundo a Polícia Civil, uma terceira pessoa que estaria no apartamento seria o suspeito do crime.

O caso foi registrado no 14º Distrito Policial, de Pinheiros. O DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) ajudará nas investigações.

Fonte: r7