Ao ser preso, traficante mais procurado do RJ alega perseguição

Ao ser preso, traficante mais procurado do RJ alega perseguição

Ele disse ter deixado o Rio porque temia ser morto por traficantes.

Um dos criminosos mais procurados pela polícia do Rio de Janeiro foi preso em Diadema, no ABC, na noite de quinta-feira (2). Inácio de Castro Silva, o Canelão, de 33 anos, foi preso em casa.

Os policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) chegaram até a casa onde o suspeito de tráfico morava depois de receber uma denúncia anônima.

Ao notar a chegada dos policiais, ele tentou fugir pelo telhado, mas acabou se entregando. Canelão disse aos policiais que deixou o Rio há cerca de dois anos, pois temia ser preso e morto por outros traficantes. Ele foi expulso da Favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio de Janeiro, pelo traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, que foi preso em 2011.

Além de tráfico e associação para o tráfico, nácio de Castro Silva tem passagem pela polícia por homicídio e tentativa de homicídio. Segundo a polícia, ele será encaminhado para o Rio de Janeiro.

O suspeito disse que fazia pequenos trabalhos informais para se manter. Ele utilizava um RG falso, com o nome de Adriano Torres Prado.

"Ele nos informou que toda a família dele permanece no Rio de Janeiro. Ele foi literalmente exilado e saiu com o que ele tinha, não podia nem ficar lá nem permanecer aqui trabalhando no crime, porque senão seria descoberto e seria cobrado por isso", explicou o tenente Vergílio Corrêa, da Polícia Militar.

O Disque-Denúncia oferecia recompensa de R$ 2 mil para quem desse informações sobre Canelão. De acordo com a polícia, ele comandou o tráfico de drogas na Rocinha. Ele foi preso em 2007 e solto em 2008. No mesmo ano, acabou sendo expulso da favela.

Fonte: G1