Polícia soluciona morte de jovem através do aplicativo WhatsApp

Polícia soluciona morte de jovem através do aplicativo WhatsApp

Bianca havia trocado mensagens pelo WhatsApp com uma amiga, de 17 anos.

Mensagens trocadas por meio do aplicativo para smartphones WhatsApp foram uma das principais fontes de informação para a Polícia Civil de Goiás esclarecer, em menos de 12 horas, o assassinato da universitária Bianca Mantelli Pazinatto, 18.

O corpo de Bianca foi encontrado na noite de segunda-feira (29) enrolado em sacos plásticos, embaixo de uma cama, na casa de uma adolescente de 17 anos em Jataí (321km de Goiânia), onde a vítima morava.

Na manhã do mesmo dia, Bianca havia trocado mensagens pelo WhatsApp com uma amiga, de 17 anos. Elas haviam marcado um encontro. Ao sair de casa, Bianca deixou o celular.

À tarde, quando os parentes procuraram a polícia para dizer que Bianca estava desaparecida, os investigadores localizaram o telefone e leram suas conversas no WhatsApp.

Uma carta de amor escrita pela jovem de 17 anos para Bianca também foi localizada no quarto da universitária -- que estudava biomedicina na UFG (Universidade Federal de Goiás).

Quase que nesse mesmo momento da investigação, a notícia de que Bianca estava sumida já havia sido espalhada em Jataí, que tem cerca de 100 mil habitantes.

Uma ligação anônima para a polícia dizia que uma outra jovem, de 16 anos, amiga da de 17 --com quem Bianca falou pelo WhatsApp--, havia sido vista com a calça suja de sangue.

Enquanto a polícia tentava localizar a jovem de 17 anos, a de 16 foi apreendida e levada para a delegacia. Lá, os investigadores disseram que iam aplicar o reagente químico luminol para constatar se aquela mancha era de sangue humano ou não.

Antes do teste, a garota de 16 anos começou a chorar e confessou que ela e amiga haviam matado Bianca. Ao chegar na casa da adolescente de 17 anos, a polícia encontrou o corpo de Bianca embaixo da cama da jovem.

O quarto havia sido totalmente lavado, mas a polícia ainda encontrou indícios: uma faca suja de sangue, fitas adesivas, sacos plásticos e um bilhete com uma espécie de roteiro do crime.

MOTIVAÇÃO

À Polícia Civil de Goiás, a jovem de 17 anos disse que matou Bianca porque elas mantiveram um namoro durante quatro meses e romperam. Como a universitária não quis reatar, ela a matou.

Os parentes de Bianca contestaram esse relacionamento e disseram informalmente à polícia que a vítima evitava ao máximo o contato com a jovem de 17 anos.

Na quarta-feira (31), um rapaz amigo de Bianca e da jovem de 17 anos disse à polícia que a suspeita pelo crime começou a espalhar nos rodas de jovens de Jataí que estava namorando com Bianca.

"É claro que existe a chance de que essa jovem de 17 anos tenha cometido o crime porque nunca teve nada com a Bianca e isso gerou sua ira", disse o delegado André Fernandes de Almeida.

Fonte: r7