Após foto no Face com cone furtado, menores devolvem e não são punidos

Cone de sinalização foi furtado durante ação de fiscalização de trânsito

A foto de um jovem de 16 anos sentado num cone de tráfego furtado de uma barreira de fiscalização de trânsito chamou a atenção da Polícia Militar do Amapá. Na imagem, compartilhada mais de 60 vezes no facebook, o menor aparece exibindo duas garrafas que seriam de bebida alcoólica. Segundo informou o Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), o objeto foi furtado no dia 9 de março, de uma rua do Centro de Macapá, onde acontecia uma blitz educativa. Por terem devolvido o objeto no dia seguinte, o menor da foto e o outro adolescente envolvido no caso não serão responsabilizados.


Após foto no Face com cone furtado, menores devolvem objeto e não serão punidos

A foto chegou a ser compartilhada pela coronel da Polícia Militar Palmira Bittencourt, que postou em seu perfil pessoal no facebook uma oferta de recompensa a quem desse informações sobre o jovem que aparecia na imagem.

A publicação foi considerada exagerada pela mãe do menino. Ela afirmou em entrevista que o filho não foi o responsável pelo furto e que o garoto está abalado com a situação. "Ele agiu de forma inconsequente, mas ele tem um pai e uma mãe que sabem puní-lo, se for necessário. O estão condenando como se ele fosse um bandido, um assassino", lamentou e acrescentou: "Quem nunca fez coisas erradas aos 16 anos?".

A publicação da coronel foi retirada do ar na tarde desta terça-feira (11).

Segundo a mãe, o menor tentou exibir-se ao escolher o cone como cenário para uma fotografia. Ela conta que o objeto estava na casa de um amigo do jovem, onde acontecia uma festa. "Ele agiu errado em postar a imagem na rede. Todos começaram a acusá-lo de roubo. Por medo de ameaças, até pedi a ele para excluir o seu perfil", disse.

A mãe do jovem contou que depois de ver a foto no facebook e ler os comentários, foi com o marido até a casa do responsável pelo furto, que também é menor. "Nós os obrigamos a devolverem o objeto, pois o nosso filho estava sendo acusado injustamente e procurado pela polícia", contou.

O major do BPtran Cláudio Braga confirmou que na segunda-feira a corporação recebeu uma ligação do pai do autor do furto, informando que o objeto havia sido devolvido ao local de origem. "Como houve a devolução, nenhum dos menores irá receber punição, mesmo que a atitude deles seja configurada como ato infracional", esclareceu.

Fonte: G1