Após invetigações, polícia acredita que jovem encontrado morto na BR 316 foi executado

Vítima já havia sido presa por duas vezes sob acusação de estar envolvido em uma quadrilha que praticava assaltos em Picos

O corpo de José Wilson Dantas Ribeiro, 28 anos, encontrado na manhã do último domingo, 14, por volta das 08h20min na Avenida Simão Sirineu de Sousa Lima que liga a BR 316 ao bairro Waldemar de Moura Santos, o Pantanal, na zona Leste de Picos, pode indicar crime de execução. A suspeita é o que norteia as investigações do caso, onde o corpo da vítima foi alvejado por oito disparos de armas de fogo, além de sinais de espancamento em sua face.

O capitão Santos do 4º BPM de Picos, disse que o estado em que se encontrava o corpo indica homicídio. “O corpo havia sinais de tortura, um pedaço do nariz e da orelha estavam cortados. A Polícia Civil se deslocou ao local para tomar os procedimentos legais em que foi feito um levantamento fotográfico”, disse o capitão.

Relembre o caso

A vítima havia desaparecido na noite da última sexta-feira (12). O corpo estava à beira da estrada carroçal de bruços sobre a terra, e com sinais de disparos na região de cabeça.

Segundo informações de familiares, José Wilson havia saído de casa para ir ao encontro de um amigo no bairro Pantanal. Sem notícias da vítima, a Polícia foi acionada e passou a realizar diligências, mas sem sucesso. Ao lado do corpo foi encontrado seis cápsulas de revólver calibre 38.

Prisões

José Wilson Dantas Ribeiro já havia sido preso por duas vezes. A primeira ocorreu em 2007, onde ele era acusado de ser o piloto de fuga de uma tentativa de assalto frustrada que terminou com um policial militar baleado com dois tiros, no bairro Passagem das Pedras. A prisão aconteceu no bairro Boa Vista, no dia 11 de junho.

A outra prisão ocorreu em dezembro de 2009, acusado de integrar uma quadrilha que realizou diversos assaltos a estabelecimentos comerciais em Picos.



Fonte: Riachão net