Após orgia, policiais discutem realizar "vaquinha" para turbinar "maria-UPP" ; vídeo flagra bate-papo

Após orgia, policiais discutem realizar "vaquinha" para turbinar "maria-UPP" ; vídeo flagra bate-papo

Os PMs sugeriram fazer um rateio para bancar um silicone para a moça, que não quis

A Coordenadoria de Polícia Pacificadora apura quais foram os policiais responsáveis por entregar suas armas para que uma mulher brincasse de tirar fotos sensuais. A jovem, de 23 anos, vem sendo chamada de Maria UPP. Sem se identificar, policiais revelaram que a morena costuma frequentar as bases das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) a fim de seduzir os agentes.

Policiais militares de uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) no Rio filmaram a conversa que tiveram com a moça conhecida como Maria UPP após praticarem sexo, durante o expediente (assista ao vídeo abaixo). A relação entre os PMs e a jovem virou um escândalo nesta semana no Rio após fotos da jovem segurando armas dos agentes vazarem na internet.

No vídeo, um dos policiais sugere que ele e os outros façam um rateio para bancar um silicone para a moça, que respondeu que não queria. Em seguida, ela disse que tem vontade de apagar a tatuagem com a inscrição UPP que possui abaixo do umbigo. Os PMs pediram para ela manter a sigla no corpo. Maria UPP comentou ainda sobre a performance dos policiais com quem havia feito sexo naquele dia.

Em entrevista à Rede Record, a mulher de um policial afirmou que sabe que a Maria UPP costuma frequentar as bases da polícia na Cidade de Deus e no Complexo do Alemão. A morena não recebe para ter as relações sexuais nas UPPs, mas ganha dinheiro para pagar o táxi de volta para casa. A Coordenadoria de Polícia Pacificadora apura quem são os envolvidos nas orgias.


Após orgia, policiais discutem realizar

Após orgia, policiais discutem realizar

Após orgia, policiais discutem realizar

Assista ao vídeo:

Fonte: r7