Após passar mal, Bruno vai à audiência em Vespasiano

Após passar mal, Bruno vai à audiência em Vespasiano

Réus do processo sobre desaparecimento e morte de Eliza estão presentes

O goleiro Bruno; o amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão; o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola; Sérgio Rosa Sales; Elenilson Vitor da Silva; Flávio Caetano de Araujo; Wemerson Marques de Souza, o Coxinha; Dayanne de Souza e Fernanda de Castro chegaram ao fórum em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, no início da tarde desta quinta-feira (7). O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) havia informado, na manhã desta quinta que Bruno, provalvemente, não iria à audiência, por problemas de saúde. O goleiro desmaiou nesta quarta-feira (6), durante outra sessão, em Ribeirão das Neves.

A juíza Ana Paula Lobo Pereira de Freitas deve ouvir 16 testemunhas na audiência desta quinta-feira (7). Todas foram arroladas pela defesa. Quinze delas são a favor de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, e uma a favor de Dayanne de Souza.

De acordo com o Tribunal de Justiça, foi providenciada uma maca de precaução, caso o goleiro tenha novo mal estar e precise ser retirado rapidamente da sala de audiência.

Nesta quarta, Bruno teve um desmaio no fórum de Ribeirão das Neves, durante uma sessão para testemunhas do caso Eliza. Ele foi atendido por duas vezes na Policlínica Geral de Neves, e transferido para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, onde foi submetido a exames. De acordo com a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), os resultados dos exames apontaram uma sinusite leve.

O advogado de Ércio Quaresma, que defende o goleiro, disse nesta quarta-feira (6) que vai entrar com um pedido de prisão domiciliar para Bruno. Segundo Quaresma, seu cliente tem passado mal, desmaiou duas vezes na frente dele e teve crise convulsiva. O advogado ainda disse que vai buscar o histórico médico de Bruno, já que ainda não sabe se o goleiro já tinha tido crises convulsivas.

Na audiência realizada na quarta-feira (6), a juíza Lucimeire Rocha esperava ouvir 21 testemunhas, mas conseguiu ouvir apenas cinco. Com isso, a audiência foi remarcada para o dia 3 de novembro.

Fonte: g1, www.g1.com.br