Após recurso, Tribunal do Júri de Picos condena réu em julgamento

Isaque João também foi condenado pelo furto de motos.

Na última quinta-feira (12), após um julgamento que durou 14 horas, o Tribunal do Júri do município de Picos condenou o réu Isaque João da Silva a uma pena de 17 anos e seis meses pelo homicídio de Francisco Alves Feitosa, que foi assassinado com quatro tiros dentro do fórum de Bocaina, quando aguardava para prestar depoimento em uma audiência.

Isaque João também foi condenado pelo furto de duas motocicletas, crime cometido para fuga após praticar o homicídio da vítima. Foi imposta ao réu uma pena de dois anos e o pagamento de 100 dias de multa às vítimas Edvaldo de Sousa Leal e Edilberto José de Sousa, sendo o valor do dia correspondente a um trigésimo do salário mínimo vigente.

O caso já havia sido julgado em 2011 e o réu foi inocentado com uma absolvição total. No entanto, o Ministério Público recorreu à sentença e a Justiça entendeu a decisão como contrária à prova dos autos, permitindo a realização de um novo julgamento.

 De acordo com a promotora de Justiça Itanieli Rotondo, que representou o Ministério Público no caso, o crime chocou a população de Bocaina e toda a macrorregião de Picos. “Sem dúvidas, foi um julgamento exaustivo, mas temos a sensação de dever cumprido e o resultado obtido foi o esperado pelo MP. Felizmente temos o direito constitucional de recorrer e conseguimos reverter uma injustiça que havia sido cometida no primeiro julgamento”, destaca a promotora.

 Os crimes foram cometidos em 15 de agosto de 2002, com o intuito de vingar a morte do pai do réu. O Tribunal do Júri foi presidido pela juíza Nilcimar Rodrigues de Araújo Carvalho, que também julgou o acusado pela tentativa de homicídio de Vando Sampaio Vieira, mas foi absolvido pelo júri. Isaque João aguarda em liberdade até a execução da sentença.

Fonte: Ascom