Argentino é acusado de abusar sexualmente da filha por 20 anos e ter 7 filhoss com ela

Paola admitiu que sofreu abusos e que não contou nada antes porque o pai a ameaçava

Um argentino de 65 anos está sendo acusado de ter violentado sexualmente a filha por mais de 25 anos e de ter 7 filhos com ela. Armando Lucero, porém, negou todas as acusações antes de entrar na Corte.

As investigações começaram há seis meses, quando um dos outros 13 filhos de Lucero fez a denúncia a policiais. Segundo os investigadores, o argentino teria violentado a filha Paola, hoje com 35 anos, desde que ela tinha 8.

Paola afirma que teve sete filhos com o próprio pai. O pai/avô está sendo acusado de ?abuso sexual agravado pelo vínculo?.

Na Justiça, Paola admitiu que sofreu abusos e que não contou nada antes para a polícia porque o pai a ameaçava. Segundo o jornal ?Clarin?, ela mudou de ideia após o pai ter ameaçado fazer o mesmo que fez com ela com uma de suas filhas/netas.

?Trabalhamos em segredo em respeito ao assunto e porque esperávamos que a vítima fizesse a denúncia junto à Justiça juntamente com seus sete filhos?, afirmou o secretário da Segurança de Mendoza, Carlos Ciurca, ao canal 9. ?Ainda não finalizamos as investigações, mas acreditamos que agora é o início e a pior parte?, completou.

O secretário contou ainda que o primeiro filho nasceu aos 17 anos. A polícia ainda investiga para saber se outras filhas de Lucero também sofreram abusos do pai, que teve 14 filhos oficiais em dois casamentos.

Exames de DNA serão feitos para constatar a paternidade das sete crianças.

A mãe de Paola também será denunciada por suposta cumplicidade.

O caso argentino lembra o de Josef Fritzl, que recebeu o apelido de ?monstro de Amstetten?. O austríaco manteve a filha presa por 24 anos e teve com ela sete filhos. Em março, ele foi condenado à prisão perpétua. Além dos abusos, ele ainda foi acusado de assassinato.

Fonte: g1, www.g1.com.br