Armas apreendidas teriam sido usadas em roubo de R$ 5 milhões de carros-fortes

A perícia vai revelar se as armas apreendidas têm ligação com as que foram usadas nos assaltos

A Polícia Civil vai investigar de onde vieram e para que seriam usadas as armas apreendidas no fim de semana numa favela em Santo André, na Grande São Paulo. O arsenal tem grande poder de fogo e a polícia não descarta a hipótese de o armamento pertencer a quadrilhas envolvidas nos últimos assaltos à carros-fortes e bancos, no estado.

No último dia 5, uma quadrilha armada com fuzis atirou em veículos para bloquear a Rodovia Anhanguera em Araras, a 168 km de São Paulo, e roubou R$ 5 milhõres de carros-fortes. O motorista de um automóvel que passava pelo local foi atingido por um tiro e morreu na hora.

A perícia vai revelar se as armas apreendidas têm ligação com as que foram usadas nos assaltos no interior do estado. Uma granada antitanque e diversas armas de uso exclusivo do Exército foram apreendidas por policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) no sábado (21) em uma favela em Santo André, no ABC. Seis pessoas foram detidas, incluindo um jogador de futebol afastado e um adolescente.

Na favela, na Avenida Alfredo Angelini, foram encontrados, além da granada, quatro fuzis, quatro carabinas, uma metralhadora 9 mm, uma submetralhadora e um revólver calibre 38. O arsenal foi encaminhado ao Departamento de Investigações Sobre o Crime Organizado (Deic).

Cerca de 1.300 munições de diversos calibres, três tabletes de maconha e um de cocaína, além de celulares e dinheiro, também foram encontrados.

Fonte: g1, www.g1.com.br