Assaltante paulista é preso em Fortaleza

A Polícia Militar capturou o bandido acusado de comandar vários seqüestros

A Polícia Militar capturou o bandido acusado de comandar vários seqüestros-relâmpagos nos bairros Aldeota, Papicu, Cidade 2000, Cocó e Dunas. A prisão do paulista de Ribeirão Preto, Gustavo Rodrigo Sousa, 28, ocorreu menos de 24 horas depois que ele, juntamente com um comparsa, seqüestrou um casal (identidade preservada) por cerca de duas horas, mantendo-o dentro do carro, enquanto circulava pelas ruas e avenidas da Capital.

O assaltante paulista fez o casal refém no bairro Papicu. De lá, ele assumiu a direção do veículo, com uma das vítimas ao lado, e no banco de trás, o seu comparsa ficou com a outra vítima. Eles passaram a circular por vários bairros. Na Avenida Abolição, no Meireles, com o cartão e a senha do rapaz, Gustavo sacou R$ 1 mil e acabou sendo filmado pelas câmeras de vigilância instaladas na agência do Banco do Brasil.

Depois, com o casal ainda sob a mira de revólveres, os bandidos continuaram rodando, sempre em alta velocidade, fazendo ameaças constantes, inclusive, que mataria o casal, se a dupla fosse surpreendida pela Polícia.

Audácia

Quase duas horas depois de ameaças verbais e também de agressão física (uma das vítimas foi atingida com coronhadas várias vezes), o casal foi abandonado na periferia Sul da Capital. Na hora de deixar os dois, mais ameaças. Os criminosos disseram que atirariam se as vítimas olhassem para trás ou chamassem a Polícia depois.

A audácia dos assaltantes não parou depois do último seqüestro-relâmpago. Gustavo foi preso no dia seguinte ao crime por policiais do Ronda do Quarteirão, na Rua do Morro, no bairro Vicente Pinzón, quando passeava ainda com o carro roubado do casal, na noite de terça-feira.

Recém-saído do Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), onde ficou detido por dois meses, sob acusação de roubo, Gustavo foi autuado em flagrante por receptação no 2º DP (Aldeota). Na delegacia, acabou reconhecido por testemunhas de vários seqüestros-relâmpagos. Sua imagem, captada pelas câmeras do Banco do Brasil, facilitou o reconhecimento na delegacia plantonista.

Além da receptação, Gustavo deve ser indiciado em inquéritos que apuram diversos roubos com restrição de liberdade das vítimas. Com a divulgação das imagens do acusado, a Polícia acredita que mais vítimas compareçam à delegacia e confirmem a participação dele em outros seqüestros.

Transferido

Ontem, o assaltante e seqüestrador foi transferido para a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC). Ele confessa ter sido o autor do seqüestro relâmpago contra o casal e foi além. Revelou que, nos últimos 15 dias, cometeu mais de uma dezena de assaltos. O ex-detento estava em liberdade há 20 dias por força de um habeas corpus. Antes de ser libertado e voltar a cometer assaltos, ele ficou seis meses na carceragem do 2º DP e mais dois meses no IPPS.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br