Assaltantes matam vigia de escola em Fortaleza

A vítima do latrocínio era o vigia do estabelecimento de ensino, identificado como Ediney Pereira de Lima

Subiu para 16 o número de latrocínios (roubos seguidos de morte) em Fortaleza e Região Metropolitana desde o começo do ano. Ontem, mais um caso foi registrado e, pela segunda vez, dentro de uma escola. O fato aconteceu no começo da manhã, por volta de 6 horas, quando bandidos atacaram a Escola Adahil Barreto, situada na Avenida Contorno Sul, no Conjunto Timbó, em Maracanaú. Foi o quarto assassinato naquele Município desde o fim de semana. Na Grande Fortaleza já são 313 homicídios em 2009.

A vítima do latrocínio era o vigia do estabelecimento de ensino, identificado como Ediney Pereira de Lima. O corpo dele foi encontrado no pátio da escola quando os primeiros alunos chegaram ali para o início das aulas. O cadáver apresentava marcas de tiros e a arma que Ediney usava no trabalho desapareceu. Policiais do Ronda do Quarteirão e da 3ª Companhia do 6º BPM compareceram ao local do crime, mas impediram a presença da Imprensa.

Ameaçado

Conforme apurou a Polícia nas primeiras investigações, o vigia já vinha sendo ameaçado por marginais daquele bairro em razão de ter impedido alguns assaltos na escola. No começo da manhã de ontem, ele foi surpreendido e, desta vez, não teve como expulsar os ladrões dali. Moradores próximos à escola confirmaram aos policiais do Ronda do Quarteirão terem ouvidos os estampidos por volta de 6 horas.

Este foi o segundo crime de morte em escolas públicas da Região Metropolitana este ano. O primeiro caso aconteceu na madrugada do dia 11 de abril, quando ladrões atacaram o Colégio Governador Virgílio Távora, no bairro Cruz das Almas, em Pacajus, e mataram, também a tiros, o vigilante, conhecido por ´Maninho´.

O caso ainda está sendo apurado pela Delegacia de Polícia Civil de Pacajus, que tenta identificar os ladrões.

Mas a suspeita é de que bandidos tenham decidido assassinar o vigia da escola por ele ter reconhecido algum dos criminosos. Moradores próximos dali preferem se manter silentes.

Violência

Do começo do ano até ontem, pelo menos 32 homicídios ocorreram no Município de Maracanaú, sendo cinco em janeiro, sete em fevereiro, dez em março, seis em abril e quatro este mês. Somente no distrito de Pajuçara - um dos locais mais violentos da RMF juntamente com o Bom Jardim e a Grande Messejana - já são oito pessoas fuziladas.

A maioria dos crimes na Pajuçara está ligada ao tráfico de drogas e ´acerto de contas´ entre marginais. Das oito pessoas assassinadas no distrito, sete delas foram identificadas. Eram Paulo de Sousa Monteiro, Francisco Eudes Cavalcante da Silva, Adriano da Costa Lima, Henrique da Silva Mendes, Carlos Augusto Bezerra Ferreira, Paulo Sérgio Júnior e José Alderi Fernandes de Sousa. O oitavo morto não portava documentos. Ainda segundo as estatísticas, ocorreram crimes em Maracanaú nos seguintes bairros e localidades: conjuntos Jereissati I e II (5 crimes), Alto Alegre II (5), Conjunto Timbó (3), Acaracuzinho (2), Siqueira II, Jaçanaú, Alto da Mangueira, Novo Oriente, Industrial, Mucunã, Piratininga, Jardim Bandeirante e Centro.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br