Assassino do sindicalista Sérgio é condenado a 22 anos de prisão

Foram julgados Renildo Augusto Nascimento Casemiro e Francisco Albuquerque de Sousa, o Francisco “Louro”, foram indiciados por homicídio qualificado.

Os acusados de envolvimento no assassinato do sindicalista Sérgio Augusto da Silva Alves passaram por julgamento durante todo o dia de terça-feira (27/08) no fórum Salmon Lustosa, centro de Parnaíba. Foram julgados Renildo Augusto Nascimento Casemiro e Francisco Albuquerque de Sousa, o Francisco “Louro”, foram indiciados por homicídio qualificado.

Sérgio Augusto da Silva Alves, conhecido “Serjão”, era presidente de uma Associação de Pescadores de Parnaíba, quando foi executado com três tiros na manhã do dia 17 de setembro de 2008. Segundo as investigações, ele abria a sede do sindicato quando foi abordado por dois homens em uma motocicleta CG 125, de cor preta.

O autor do crime, segundo o que foi apurado, é Bob Marley da Silva Macêdo que agiu pelo pagamento de R$ 5 mil e uma motocicleta a mando de Renildo. Francisco “Louro”, membro do sindicato, estava sendo indiciado por acusações na participação do planejamento da morte do sindicalista.

A sentença foi lida por volta das 19h onde Renildo Augusto Nascimento Casemiro foi condenado a 22 anos, três meses e 19 dias de reclusão em regime fechado e Francisco Albuquerque de Sousa, o Francisco “Louro”, foi inocentado. Uma das testemunhas, identificada pelo nome de Francisca Jane, foi presa e conduzida a central de flagrantes por falso testemunho em favor de Renildo.

Fonte: Proparnaiba