Assassino liga para viúva e polícia reforça segurança

Assassino liga para viúva e polícia reforça segurança

Cadu falou palavras desconexas e teria pedido “perdão” a viúva.

A polícia reforçou na manhã deste domingo (14) a segurança na casa onde mora a viúva de Glauco Villas Boas, Bia, após o estudante universitário Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, o Cadu, de 24 anos, principal suspeito de ter matado a tiros o cartunista de 53 anos e o filho dele, Raoni Villas Boas, de 25 anos, ter telefonado para ela na noite de sábado (13).

A residência fica em Osasco, na Grande São Paulo. Foi lá que as vítimas foram mortas. Membros da Igreja Céu de Maria, com sede dentro da casa e da qual Glauco foi fundador, afirmaram ao G1 que temem a volta do assassino ao local. Ele está foragido desde a madrugada de sexta-feira (12).

De acordo com o delegado Archimedes Cassão Veras Júnior, do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Delegacia Seccional de Osasco, o reforço policial visa dar segurança a viúva e a família.

?Temos que ter cautela até por causa do que ocorreu com o caso Silvio Santos [em agosto de 2001, um criminoso retornou a casa do apresentador do SBT após ter seqüestrado a filha dele]?, disse o delegado Archimedes Júnior, neste domingo. Segundo ele, a Polícia Militar também tem dado apoio.

Cadu falou palavras desconexas e teria pedido ?perdão? a viúva. Segundo a jornalista Nancy Antonia Corrente, vizinha e integrante da seita religiosa da qual Glauco era fundador, Bia entrou em estado de choque após a ligação.

?Cadu fez uma ligação, não sei se ele ia se desculpar ou não, mas a Bia não suportou. Ela entrou em estado de choque e decidiu que pegaria a filha e sairia da casa onde morava com o Glauco aqui em Osasco. Soube que iria para casa de parentes?, disse Nancy.

?Estou preocupada com a galerinha que ficou. O verdadeiro guerreiro nunca está disponível ao perigo. Então a gente tem que pensar em tudo hoje em dia. Glauco sempre era mais de confiar do que apavorar e dar uma chance. Aqui, de noite tudo é escuro. Precisamos de uma viatura aqui. E se o Cadu tiver uma lista de pessoas das quais não gosta? Tem gente que chega da escola. Minha fila chega à noite. Não vi nenhuma viatura. Estamos com medo?, afirmou a membro da Igreja Céu de Maria. Outros integrantes da seita, que não quiseram se identificar, também disseram ao G1 estar com medo.

?Só com a prisão e trabalho de psicólogos e psiquiatras dá para entender a postura e o motivo do crime?, disse o delegado que investiga o caso.

Crime

Glauco e Raoni foram mortos a tiros durante a madrugada de sexta, na residência do cartunista, em Osasco. No local, também funciona a Igreja Céu de Maria, seguidora do Santo Daime, da qual as vítimas eram adeptas. Nunes, o suspeito, também chegou a freqüentar os cultos e era conhecido da família do cartunista.

Segundo testemunhas, Nunes matou Glauco e Raoni após uma discussão. O rapaz, que faz tratamento contra dependência química, teria entrado armado na residência de Glauco. Após o crime, ele teria fugido em um carro Gol cinza, guiado por outra pessoa.

A polícia diz ter encontrado e apreendido o Gol cinza escuro que teria sido usado na fuga do suspeito pelo crime. Ainda não está confirmado se o motorista do carro ajudou Cadu a fugir. A expectativa é que o dono do veículo compareça à Delegacia Seccional de Osasco para prestar depoimento na presença de seu advogado. Ainda não há data definida para que isso ocorra.

O veículo, que seria da mãe do motorista, teria sido encontrado no bairro de Pinheiros, na zona Oeste da capital paulista.

A Polícia Federal e a Interpol também foram avisadas para fecharem o cerco em aeroportos, fronteiras e até em outros países contra uma possível fuga de Cadu.

?Já avisamos todas as polícias, Polícia Federal, Interpol, polícias civis no Brasil, polícias militares. Nosso objetivo é fechar o cerco em busca do suspeito. Evitar que ele tente fugir?, disse o delegado Archimedes Cassão Veras Júnior, do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Seccional de Osasco, que apura o caso. ?De qualquer modo, ainda trabalhamos com a hipótese de o suspeito estar escondido em algum lugar em São Paulo.?

Fonte: g1, www.g1.com.br