Atirador misterioso dispara contra condomínio e assusta moradores

Atirador misterioso dispara contra condomínio e assusta moradores

‘Estão em pânico’, diz síndico do prédio que foi alvo de 10 balas em 4 dias

Um atirador misterioso tem assustado os moradores de um condomínio há pelo menos quatro dias em Ribeirão Preto (SP). Nesse período, o residencial com cerca de mil moradores na Vila Virgínia foi alvo de aproximadamente dez balas, que até agora atingiram postes de iluminação e paredes ? ninguém se feriu. Uma delas acertou a motocicleta de um policial militar de 30 anos na tarde desta terça-feira (31), durante uma operação para identificar a origem dos tiros.

"É bala perdida. Pode pegar em qualquer um. As pessoas estão assustadas", disse o vigia Wagner Luiz Rodrigues, de 47 anos, presente no local durante os disparos que por pouco não acertaram os policiais militares que tinham acabado de chegar para dar apoio à perícia da Polícia Civil nas investigações sobre o desconhecido autor. O horário em que tudo aconteceu ? 18h ? é o mesmo em que, nos dias anteriores, o atirador agiu. "Brincam de estourar holofote na rua", afirmou o vigia.

De acordo com o síndico do condomínio, José Antonio Bacalini, de 60 anos, a rotina do prédio mudou por causa da onda de disparos. "Estão em pânico", alegou e citou que, no domingo (29), uma idosa o procurou após ouvir dois tiros? um deles contra um poste. "Estamos tentando tranquilizar as pessoas."

Suspeito

Depois que o tiro atingiu a moto do policial, a PM iniciou buscas pelo bairro, com apoio de viaturas e de um helicóptero. Até a noite desta terça, ninguém havia sido preso. "O que podemos afirmar com certeza é que foi com uma arma de cano longo e de uma distância razoável", disse o capitão da Polícia Militar Eliabe Guedes, que acredita na hipótese de que o tiro tenha saído de um dos apartamentos de um prédio vizinho.

Para confirmar a suspeita, segundo ele, a perícia vai refazer o trajeto da bala. "Quem atirou contra a guarnição já teria efetuado disparos contra muro e luminária do condomínio", completou. Ele acrescentou que o soldado da PM de 30 anos ? que não quis dar entrevista - que escapou por pouco da bala está bem e terá assistência psicológica da corporação, caso seja necessário.

Fonte: G1