Atirador processou a Prefeitura por causa de horas extras

Ação se refere a período em que Zé Gomes era prefeito da cidade

O autor do atentado em Itumbiara, no sul goiano, Gilberto Ferreira do Amaral, de 53 anos, era funcionário da prefeitura há 15 anos. Ele entrou com um processo na Justiça contra administração do município entre 2009 e 2013 cobrando o pagamento de horas extras. Neste período, o prefeito era José Gomes da Rocha (PTB), conhecido como Zé Gomes, que morreu no ataque.

O juiz responsável por julgar o processo determinou o bloqueio de dinheiro nas contas da prefeitura para pagar o funcionário. O valor é de cerca de R$ 12 mil.

atentado aconteceu durante uma carreata na quarta-feira (29). Além de Zé Gomes, morreu no ataque o cabo da PM Vanilson João Pereira, de 36 anos, que fazia a segurança das autoridades presentes na carreata. A ação ainda deixou ferido o vice-governador de Goiás, José Eliton Júnior, de 44 anos, e o advogado da Prefeitura de Itumbiara, Célio Rezende, de 62 anos. O atirador foi morto por seguranças do governo.


Gilberto Ferreira do Amaral é o autor do atentado em Itumbiara, GO (Crédito: Reprodução)
Gilberto Ferreira do Amaral é o autor do atentado em Itumbiara, GO (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1