Avó suspeita de vender neto queria proteger criança da mãe ,diz delegada

Foi comprovado que ela não recebeu dinheiro e apenas pediu à amiga para cuidar do bebê

O caso da avó suspeita de tentar vender o próprio neto de 11 meses por R$ 10 mil ganha uma reviravolta surpreendente: a Polícia Civil comprovou que ela não ofereceu o bebê em troca de dinheiro, mas pediu para uma amiga cuidar da criança por causa de ameaças da mãe.

De acordo com a delegada Yara França, não houve nenhuma movimentação financeira que indicasse a venda do menor. A mãe da criança, que chegou a denunciar a própria mãe, foi indiciada por maus tratos.

Em depoimento, a avó contou que, no dia anterior à ocorrência, chegou em casa com as compras de supermercado e encontrou a filha visivelmente exaltada. A mãe do bebê teria começado a furar as caixinhas de leite, gritando que queria dar o filho. Com medo de que a mulher fizesse algo contra a criança, a avó ligou para uma amiga e pediu para que ela tomasse conta do neto. Enquanto isso, a mãe do bebê fez uma mala com todos os pertences do filho, incluindo certidão de nascimento e carteira de vacinação.

No dia seguinte, a mãe da criança se arrependeu do que fez e decidiu prestar queixa na polícia para conseguir o filho de volta. No entanto, a mulher que cuidou do bebê durante este período confirmou que a avó da criança lhe entregou o menor por medo de que a filha maltratasse o neto novamente.

Após averiguar o caso, a delegada decidiu indiciar a mãe do bebê. A avó foi ouvida logo após o registro da ocorrência e liberada em seguida. Agora, o caso será encaminhado ao Juizado Especial Criminal para análise.

Fonte: r7