BA: moradores incendeiam viatura após suspeita de tortura

Um ajudante de pedreiro teria sido barbaramente espancado nos fundos de casa.

Cerca de 250 moradores de São Domingos, a 230 km de Salvador, depredaram uma viatura policial e incendiaram o carro de um guarda municipal na quarta-feira, após a morte do ajudante de pedreiro Sidnei de Santana Rocha, 26 anos, supostamente por causa de tortura. Aglomerados em frente à delegacia da cidade, os manifestantes ameaçavam invadir o prédio ontem caso o delegado titular, Jorge Umbelino, não apresentasse o policial civil Marcelo Silva Souza e o guarda municipal José Roberto Matias, 57 anos, apontado pelos manifestantes como o pivô da prisão.

Rocha foi detido sob acusação de ter atirado uma pedra no veículo de Matias. Familiares afirmam que, por causa desse episódio, o ajudante de pedreiro teria sido barbaramente espancado nos fundos de casa, a poucos metros da delegacia, e acabou morrendo.

Diante das ameaças de invasão da delegacia, onde estava o guarda, o delegado solicitou reforço policial, e cerca de 30 policiais civis e militares das cidades de Valente, Santaluz, Serrinha, Feira de Santana e Conceição do Coité foram enviados para conter os manifestantes.

Por medida de segurança, o servidor público e familiares, além do policial civil Marcelo Silva Souza, foram retirados da cidade.

Fonte: Terra