Mulher é indiciada por forjar o próprio sequestro para usar drogas

Moraes alegou ter sido sequestrada e mantida em cárcere privado por dois dias e descreveu aos policiais detalhes do suposto crime.

Uma mulher foi indiciada nessa segunda-feira em Salvador (BA) por falsa comunicação de crime, depois de procurar a polícia para denunciar que havia sido sequestrada. A auxiliar administrativa Andrea Souza de Moraes, de 32 anos, inventou a história para justificar à mãe, com quem deixou a filha de dois anos de idade, seu sumiço por dois dias.

Moraes alegou ter sido sequestrada e mantida em cárcere privado por dois dias e descreveu aos policiais detalhes do suposto crime. Segundo ela, dois homens a obrigaram a entregar a senha da sua conta bancária, sob ameaça de morte. A delegada Rogéria Araújo, então, iniciou uma investigação para localizar os suspeitos.

Imagens do interior de um supermercado, no Imbuí, de onde a auxiliar administrativa afirmou que conseguiu fugir para pedir socorro, foram solicitadas. Dali, ela acionou a PM, que a conduziu até uma delegacia. Ao terem acesso ao extrato detalhado da conta bancária de Moraes, os investigadores passaram a suspeitar de sua história, pois as movimentações eram, em sua maioria, para compra de bebidas alcoólicas.

Ela foi intimada e, acompanhada de um advogado, confessou ter simulado o próprio sequestro por ter passado dois dias em uma casa, no bairro de Stella Maris, consumindo cocaína e álcool. A auxiliar administrativa alegou ainda que acreditava que a Polícia Civil registraria o crime, mas não investigaria.

Fonte: Terra