Bala na cabeça por cinco dias no PR

Criança foi operada depois de quase uma semana, no Paraná.

A polícia do Paraná procura o suspeito de ter atirado em um menino que ficou quase uma semana com a bala na cabeça. Samuel, de 3 anos, passou por duas unidades de saúde e foi liberado, até que alguém percebeu que ele foi atingido por um disparo.

O menino foi operado cinco dias depois de ser atingido por uma bala perdida. Ele teria sido atingido quando brincava, na frente de casa. Algumas crianças tinham estilingues e a família pensou que ele tivesse sido atingido por uma pedra.

Ele foi a duas unidades de saúde de Foz do Iguaçu, foi atendido e liberado, com receitas de analgésico, antibiótico e anti-inflamatório. Como o garoto não melhorava, a família pagou por um exame de raio x e ficou espantada ao constatar que ele foi baleado. "O estado dele é o melhor possível", diz o médico Aramis Pedro Teixeira.

A sua recuperação surpreende os médicos. Nesta sexta-feira (30), ele apareceu na janela do hospital, acenou e sorriu. O garoto estava ao lado de um médico e no colo da tia. Segundo a tia, Divaldir Oliveira, ele está bem, já brincou e viu desenho animado.

A previsão é de que ele receba alta médica até domingo (1º) e não tenha sequela por causa do tiro.

A Secretaria de Saúde de Foz do Iguaçu informou que uma comissão vai investigar se houve falha no atendimento. A Polícia Civil abriu um inquérito. Nesta sexta, diversos vizinhos foram ouvidos, mas ainda não há pistas de onde saiu o tiro que atingiu Samuel.

Fonte: g1, www.g1.com.br