Bandido é morto após invadir e tentar assaltar residência de delegada em Fortaleza

A intenção era assaltar o casal que chegava de carro em sua residência

Uma suposta tentativa de assalto no começo da tarde de ontem na residência da delegada de Polícia Civil Alexandra Oliveira Medeiros e do seu esposo, o inspetor Francisco Fernando Cavalcante, terminou com o assaltante morto e o inspetor Fernando ferido. Inicialmente, a Polícia acredita que a intenção do bandido Jorge Eduardo Carvalho Melo, 35, era assaltar o casal que chegava de carro em sua residência, na Cidade dos Funcionários. Contudo, a hipótese de um crime de pistolagem, não foi descartada. A Polícia está a procura de um segundo assaltante, que teria conseguido fugir em uma moto.

O tiroteio ocorreu por volta das 13 horas de ontem. Segundo a Polícia, o casal - lotado na Delegacia de Acidentes e Delitos de Trânsito (DADT) - chegava em casa, em seu veículo particular, acompanhado dos filhos, de oito e quatro anos. Ao abrir o portão eletrônico da residência e começar a entrar, a delegada e o inspetor foram surpreendidos por um homem armado de revólver, entrando logo atrás do carro, no jardim da casa. O inspetor Fernando reagiu, houve troca de tiros e Jorge Eduardo caiu morto. Ferido no peito e no braço, o inspetor foi levado pela delegada no seu próprio veículo para a emergência do Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro), onde foi medicado. Segundo familiares, não corre risco de morte.

Em instantes, a rua General Castelo Branco, na Cidade dos Funcionários, onde fica a residência do casal, ficou tomada por viaturas da Polícia Militar e por vizinhos, curiosos em saber o que havia ocorrido.

Dentro da casa, vários delegados, entre eles o superintendente da Polícia Civil, delegado Luis Carlos Dantas e o diretor do Departamento de Polícia Especializada (DPE), delegado Jairo Pequeno. Segundo os levantamentos feitos pela Polícia, Jorge Eduardo respondia a vários processos na Justiça, pelos crimes de formação de quadrilha, roubo, receptação e porte ilegal de arma.

De acordo com os exames preliminares realizados pelo perito da Coordenadoria de Criminalística (CC), Alderlei Barbosa, durante o tiroteio, o assaltante foi atingido por seis tiros de pistola, calibre Ponto 40. O perito examinou ainda marcas dos tiros no portão da casa e em muro em frente a residência do casal.

Em poder do assaltante morto foi apreendido um revólver calibre 38, com três cápsulas, duas delas deflagradas. A arma usada pelo bandido, assim como a do inspetor Fernando foram levadas pelo major PM Bernardo, que estava na supervisão de policiamento da Capital, para o plantão do 30º DP (São Cristóvão), onde foi instaurado um procedimento. O promotor de Justiça Sávio Amorim acompanhou os depoimentos de testemunhas.

Hipóteses

Os delegados Luis Carlos Dantas e Jairo Pequeno acreditam em uma tentativa de assalto. Para eles, algumas características na cena do crime apontam para essa direção. Uma delas seria o calibre e quantidade de munição usados pelo bandido. Já o delegado Francisco Cavalcante, irmão do inspetor Fernando, também esteve na residência. Para ele, o que houve foi uma tentativa de homicídio, provavelmente motivada por investigações sigilosas que estavam sendo realizadas pela delegada e o irmão.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br