Ladrão usa fotos de familiares de gerente em ação e leva R$ 653 mil

Ladrão usa fotos de familiares de gerente em ação e leva R$ 653 mil

O homem apresentou um crachá ao vigilante; três pessoas participaram do crime e não usaram armas

Se fosse enredo de filme os espectadores achariam que a história é fantasiosa e que isso nunca aconteceria na vida real. Mas aconteceu, sim. Nesta quarta-feira (7), na Vila Rami, em Jundiaí, três pessoas bem vestidas invadiram um banco pela porta da frente e, sem apontar armas ou usar explosivos, conseguiram abrir cinco caixas e o cofre da agência, levando mais de R$ 653 mil.

Era 8h15 da manhã quando um homem bem vestido, com terno e gravata, mostrou seu crachá à uma vigilante que estava na agência Santander, localizada na rua Pirapora. Ele se apresentou como gerente regional da rede bancária e, usando uma cópia da chave da porta do banco, conseguiu entrar no local.

Ele pediu para ser levado diretamente ao gerente-geral e, na presença dele e da vigilante, tirou sua arma do bolso: fotos das famílias dos dois funcionários.

Ameaçando a integridade dos parentes do gerente e da vigilante, ele pediu a colaboração dos dois para evitar que a polícia estragasse seu plano perfeito. ?Nesse momento, ele pediu que o gerente mostrasse o local onde fica o botão de pânico e que a vigilante entregasse a arma que portava?, explicou o policial militar que atendeu a ocorrência, o soldado Schaeffer.

Reforço/ Na sequência, o falso gerente retirou as munições do revólver 38 da vigilante e devolveu a arma para a funcionária, obrigando-a a voltar a seu posto na guarita dentro da agência para não levantar suspeita dos funcionários que chegavam para trabalhar.

Ele então abriu a porta para dois comparsas: um casal. A mulher usava roupa social e uma peruca chanel, enquanto o rapaz vestia terno e gravata, como o primeiro.

Conforme os outros funcionários chegavam, eram conduzidos pelo falso gerente até o fundo da agência com alegação de uma reunião, mas ao chegarem lá eram rendidos junto aos outros reféns.

O trio obrigou os funcionários a abrirem as gavetas de cinco caixas, além do cofre da agência. Eles pegaram R$ 653.599,00 e colocaram o montante em mochilas, fugindo em seguida pela porta da frente, levando ainda a arma da vigilante e 12 munições.

Eles teriam arrancado com um carro que estava na porta da agência. O veículo teria feito o retorno e seguido em alta velocidade sentido rodovia Anhanguera. Nenhuma testemunha viu qual veículo foi usado.

Só então a polícia foi acionada, por volta das 9h40.

MAIS

Investigação

Funcionários do banco foram ouvidos ontem mesmo para tentar identificar os bandidos. A polícia acredita que eles tinham informações sobre o funcionamento da agência, horário da chegada dos funcionários, além da quantia que poderia estar no banco.

653.599 foi o total levado pelo trio durante a ação de ontem na Vila Rami

Gravações levadas

Os bandidos sabiam em qual computador ficavam armazenadas as imagens do circuito interno do banco e o levaram para evitar que qualquer prova pudesse ajudar a polícia a identificar o trio.

Peruca misteriosa

A mulher usando peruca chamou a atenção de alguns investigadores. Como ela foi a única a mudar suas características, os policiais acreditam que ela tomou esta atitude para não ser reconhecida por algum funcionário.

Fonte: Terra