Bandidos postam foto de sangue e comemoram morte de PM no Rio

Bandidos postam foto de sangue e comemoram morte de PM no Rio

Policial foi atingido com tiro na cabeça na quinta-feira

Traficantes comemoraram a morte do subcomandante da UPP Parque Proletário, complexo da Vila Cruzeiro, na noite de quinta (13) através de uma rede social. Os bandidos teriam atacado o grupo, liderado pelo tenente Leidson Acácio Silva, durante um patrulhamento policial. O PM foi baleado na cabeça.

A base da UPP na comunidade também teria sido atacada pelos traficantes por volta das 22h de quinta. O policiamento na região foi reforçado.

No facebook, um suspeito postou uma foto do local onde a vítima caiu após ser atingida ainda sujo de sangue. Na legenda, uma provocação: "ficou enguiçado em c. azul. É a Penha!?.

A atitude é considerado apologia ao crime, com pena de de até seis meses de cadeia. Um homem foi preso suspeito de participar do ataque, mas acabou sendo liberado por falta de provas.

Segundo a Polícia Civil, Leidson Acácio aguardou a chegada de reforços policiais por cerca de 30 minutos após ter sido baleada. Ainda de acordo com a assessoria das UPPs, o militar ainda chegou a ser levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Ele passou por uma cirurgia, mas não resistiu.

Mais de 15 PMs mortos em 2014

O tenente Leidson é o 16º PM a morrer em serviço em 2014 ? média de um PM a cada cinco dias. Ele se formou como na Academia de Polícia Militar D. João VI, Sulacap, em dezembro de 2013. O militar era casado. O dado chama ainda mais a atenção quando comparado ao ano passado. Em 2013, de janeiro a dezembro, foram notificadas as mortes de 18 PMs em serviço (uma morte a cada 20 dias). A média atual é quatro vezes maior.

No mês passado, a policial militar Alda Rafael Castilho morreu também no Parque Proletário, na Vila Cruzeiro, numa troca de tiros com traficantes. Outro PM e um casal de moradores da favela ficaram feridos.

Fonte: r7