Bebê de 1 ano tem corte e agulhas no corpo; mãe acusa patroa

A criança de um 1 ano e 8 meses foi levada ao hospital por sua mãe com um corte profundo na cabeça,

Uma criança de um 1 ano e 8 meses foi levada ao hospital por sua mãe com um corte profundo na cabeça, em Lençóis Paulista, interior de São Paulo. Segundo a polícia, exames no hospital apontaram também que o bebê tinha agulhas nas nádegas. A mulher acusa a dona da casa onde trabalha como empregada doméstica como autora da agressão.

De acordo com informações do delegado titular da cidade, Luiz Cláudio Massa, na noite de sábado, a mãe do bebê teria sido convidada a beber cerveja com a patroa e uma cunhada dela, e teria deixado o bebê sozinho em seu quarto. Por volta das 2h, a dona da casa teria mandado a empregada buscar mais bebida. Acompanhada da terceira mulher, a mãe do bebê foi, então, comprar a cerveja e, quando voltou, disse ter encontrado a criança ferida.

"Ao avisar que levaria a criança para o pronto-socorro, a mãe foi repreendida pela patroa", afirmou o delegado. A mulher teria ainda dito que não seria necessário envolver polícia no caso e que fariam ali mesmo um curativo na criança. "Ela se recusou a levar mãe e o filho de carro para o pronto-socorro", disse. A empregada, então, teria levado a criança a pé para o hospital.

De acordo com Massa, a criança deverá passar por uma cirurgia para retirada das agulhas. Em depoimento, a dona da casa negou a agressão. O delegado não descarta a possibilidade de que as agulhas no corpo seja fruto de rituais de "magia negra".

A criança passou no final da tarde desta quarta-feira por exame de corpo delito para verificar se não houve violência sexual. O bebê está agora sob os cuidados do Conselho Tutelar e o delegado aguarda o resultado dos exames decidir se pede a prisão preventiva das três envolvidas. "Se a participação tanto da mãe, quanto da patroa e sua cunhada na agressão não for comprovada, a patroa deverá responder por omissão de socorro", disse Massa.

Fonte: Terra, www.terra.com.br