Bebê é encontrado dentro de vaso sanitário de um hospital

Bebê é encontrado dentro de vaso sanitário de um hospital

A polícia investiga de quem é o bebê que foi encontrado.

O delegado Valter Junior, titular do 17ª distrito policial em José de Freitas, instaurou inquérito para apurar um suposto caso de aborto ocorrido na madrugada da ultima quinta-feira (14) dentro do Hospital Nossa Senhora do Livramento na referida cidade.

A acusada de cometer tal fato foi identificada por Maria do Livramento, 21 anos de idade, residente no Bairro Ipiranga em José de Freitas.

De acordo com informações, a jovem deu entrada na unidade municipal de saúde sentindo fortes dores abdominais e durante o atendimento médico a paciente negou que estaria gestante, a mulher foi medicada e em seguida liberada, passado algumas horas, a jovem retornou para o hospital com o mesmo sintoma, foi novamente medicada e colocada de observação para se recuperar das dores, minutos depois os funcionários do hospital foram surpreendidos com feto dentro do vaso sanitário e a jovem tendo crises de desmaio.

O delegado Valter Junior declarou que se trata realmente de um aborto, a policia está investigando para descobrir se foi natural ou provocado. Segundo ele, o feto tinha aproximadamente oito meses e foi enterrado pela família da acusada que chegaram ao hospital e providenciaram o enterro antes da policia entrar no caso.

O diretor administrativo do hospital Elivelton Santanta, relatou que a paciente não chegou ao hospital com sintomas de parto e negou que estaria gravida. Segundo ele, após tomar conhecimento do caso, tomou todos os procedimentos cabíveis, comunicou a policia e registrou um boletim de ocorrência na delegacia de policia.

Durante há tarde do dia do ocorrido, o coordenador Gilson Ferreira conduziu a mostra de sangue e urina da jovem para o IML em Teresina para realização de exames médicos, para confirmar a gravidez da paciente. Em poucos dias o resultado será divulgado. Gilson relatou também que a policia está investigando para descobrir se houve ou não negligência por parte do hospital durante o atendimento da paciente.

Para o medico Wellington Silva, que trabalha nesta cidade não se trata de feto e sim de um recém-nascido, já que a mulher teve um parto normal e o filho que estava no tempo de nascer. A Policia não descarta a necessidade de exumação do feto e se for confirmado o infanticídio, a acusado pode pegar de dois anos a seis de prisão.

Fonte: JF Agora