Bicheiro da Beija-Flor diz que "não sabe o que fez de tão errado"

Bicheiro da Beija-Flor diz que "não sabe o que fez de tão errado"

Após prestar depoimento, ele apresentou arritmia cardíaca.

O patrono da escola de samba Beija-Flor, Anisio Abraão David, apontado pela polícia como banqueiro do jogo do bicho, passou a noite no hospital penitenciário, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Depois de prestar depoimento, Anísio foi examinado por uma junta médica, que constatou que ele apresentava arritmia cardíaca. Ele foi levado para o local ainda na noite de quarta-feira (11). Ao jornal carioca O Globo, o bicheiro disse que não sabia "o que ele tinha feito de errado para aquela cidade".

Anísio foi preso na manhã de quarta-feira por policiais civis em frente a um laboratório médico, na esquina da Rua Joaquim Nabuco com a Avenida Nossa Senhora de Copacabana, em Copacabana, na Zona Sul. O advogado do acusado, Ubiratan Guedes, disse que seu cliente aguarda o julgamento de um novo habeas corpus.

De acordo com a assessoria do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), advogados de Anísio deram entrada no pedido de habeas corpus para o contraventor na terça-feira (10), mas o pedido ainda não foi julgado.

O carro onde Anísio estava foi fechado por uma caminhonete da Polícia Civil. Em seguida, os agentes desceram e deram voz de prisão ao acusado. A gravação das imagens foi feita por câmeras de uma cabine da Associação dos Taxistas do Posto 6.

Ao ser questionado, Anísio disse não saber o motivo de sua prisão. ?Eu não sei o porquê que estou preso. Tenho que saber, eu não sei porquê?, falou.

Anísio estava acompanhado de outros dois homens, sendo um deles policial civil. Eles também foram presos. O patrono da Beija-Flor portava cerca de R$ 7.700 e US$ 180. O policial tinha um pistola, munição e algema.

Fonte: G1