Bispo afasta padre que atropelou 2 e dançou "Tchan" para PMs

Peixoto tinha decidido manter o padre na condução da Catedral

Documentos enviados pela Polícia Civil convenceram o bispo de São José do Rio Preto (SP), d. Paulo Mendes Peixoto, a afastar, por tempo indeterminado, o padre Aparecido Donizeti Bianchi. O religioso, que é investigado pela polícia por invadir uma preferencial, atropelar dois motociclistas e fugir sem prestar socorro, deveria realizar as missas deste final de semana na Catedral de São José, onde é pároco, mas foi substituído por outro padre, José Luís de Albuquerque, nas celebrações. Porém, o lugar de Bianchi será ocupado pelo próprio bispo, que assumirá o posto assim que voltar de viagem.

Peixoto tinha decidido manter o padre na condução da Catedral - a Igreja Matriz de Rio Preto - mas, na sexta-feira, recebeu documentos enviados pela polícia contestando a versão do padre, de que as latas de cerveja apreendidas não estavam no seu carro.

"O delegado ficou decepcionado com esta versão e enviou documentos para o bispo, onde afirma que foi ele mesmo quem apreendeu, pessoalmente, as latas de cerveja", disse o advogado Flávio Thomé, assessor jurídico do bispo. "O delegado se revoltou porque, de acordo com a versão do padre, era ele (delegado) quem estava mentindo e por isso decidiu enviar a documentação ao bispo", disse Thomé. "Além disso, o delegado se manifestou preocupado com a credibilidade da igreja".

Além da comprovação de que as latas foram mesmo apreendidas no porta-malas do Golf do padre, a documentação deu ao bispo informações de testemunhas que teriam visto o religioso dirigindo e saindo do veículo aparentemente embriagado. Com isso, Peixoto decidiu ele próprio afastar o padre. A comunicação de suspensão de ofício foi feita ao padre, por carta, na manhã de sábado. Bianchi, que aceitou a decisão do bispo, não iria falar hoje com a reportagem, segundo a secretaria da Catedral.

O padre, que já foi condenado por dirigir embriagado e desacatar policiais, responde a outro inquérito por dirigir alcoolizado. Em janeiro deste ano, ele invadiu o sinal vermelho no centro da cidade. Parado, foi flagrado pelo bafômetro com índices acima do permitido.

Fonte: Terra, www.terra.com.br