Bope pretende fincar bandeira em favelas ocupadas no Rio

Bope pretende fincar bandeira em favelas ocupadas no Rio

Blindados da Marinha deram suporte à operação em complexo

O comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope), o tenente-coronel René Alonso, chegou na manhã deste domingo ao morro de São Carlos para acompanhar a ocupação do complexo de favelas na zona norte do Rio de Janeiro. Alonso confirmou que a operação foi muito tranquila e sem resistência. O comandante do Bope disse que a corporação pretende fincar uma bandeira na comunidade ainda hoje.

O Bope participa da operação com 170 homens, distribuídos nas favelas do São Carlos, Mineira, Zinco e Querosene.

Mega operação para novas UPPs

Ao todo, 846 homens participam da ocupação. Devido à extensão da área a ser ocupada, a Secretaria de Segurança procurou repetir o modelo de integração que foi bem sucedido na ocupação do Complexo do Alemão. Participam 380 homens da Polícia Militar, 189 da Polícia Civil, 103 da Polícia Federal e 24 da Polícia Rodoviária Federal. Para a proteção dos policiais, a Marinha do Brasil colocou à disposição 150 fuzileiros navais e 17 blindados, entre eles os chamados M113, e quatro anfíbios do modelo Clanf.

A operação vai ocupar nove comunidades: São Carlos, Zinco, Querosene, Mineira, Coroa, Fallet, Fogueteiro, Escondidinho e Prazeres, atendendo diretamente 26 mil moradores. Segundo a secretaria, levando-se em conta os 17 bairros do entorno, a população beneficiada soma 520 mil pessoas.

O Complexo do São Carlos vai receber três UPPs ao longo do primeiro semestre de 2011. São Carlos, Fallet/Fogueteiro e Prazeres/Escondidinho serão, respectivamente, a 15ª, a 16ª e a 17ª UPP do projeto de pacificação.

Fonte: Terra, www.terra.com.br