Brasileira é assassinada a tiros em Portugal

Segundo jornal português Diário de Notícias, há indícios de que o responsável seria o seu namorado

Uma brasileira foi assassinada na sexta-feira na cidade portuguesa de Belas, a 16 quilômetros de Lisboa. Sandra Ruela, de 39 anos, morreu em consequência de dois tiros disparados durante a noite.

Segundo fontes ouvida pelo jornal português Diário de Notícias, há indícios de que o responsável seria o seu namorado, o agente da polícia Vítor Manuel Contente, de 42 anos, que teria cometido o crime durante uma cena de ciúmes. A arma do crime teria sido a pistola de serviço de Vítor. A fonte do jornal diz que Vítor entregou-se à polícia, mas não houve confirmação oficial.

O casal vivia há cerca de um ano e meio em um apartamento de subúrbio, em Belas. Trata-se da última linha de prédios de um bairro recente, com cerca de 13 anos.

A vizinha da porta ao lado, que não quis revelar seu nome, disse à BBC Brasil: "O Vítor ultimamente estava mais estranho, até deixou de pagar o condomínio. Quando bebia, alterava o seu comportamento, havia grandes brigas". Segundo a vizinha, era comum o policial beber, mas "fora das horas de serviço".

Sandra foi a quarta namorada com quem Vítor morou no local. "Ele vivia aqui no prédio há 12 anos. Antes teve uma portuguesa, que não aguentou as brigas e voltou para a casa dos pais. Depois uma ucraniana e depois mais uma brasileira", lembra a vizinha.

As relações de Sandra com a vizinha não eram muito boas. "Só falei com ela uma vez. Ela estava ouvindo música muito alto e eu fui pedir para baixar o volume, porque tinha meus netos dormindo em casa. Ela disse que tinha visitas e que as visitas queriam ouvir música, por isso não ia fazer nada".

Segundo o "Diário de Notícias", foi o próprio Vítor que chamou a polícia e uma ambulância. Ele teria ligado para um colega depois de dar os tiros. Na delegacia mais próxima, a 800 metros da casa de Vítor, os policiais disseram ter recebido orientação para não dar nenhuma informação.

Na manhã deste sábado, ainda havia uma mancha de sangue que teria escorrido por baixo da porta do apartamento onde os dois moravam.

Fonte: g1, www.g1.com.br