Brasileira grávida é morta por namorado na Austrália

De acordo com a mídia local, Fabiana Palhares teria sido morta com uma machadinha; ela estava grávida de 10 semanas

A brasileira Fabiana Palhares, de 35 anos, foi agredida e morta pelo namorado Brock Wall, de 34 anos, nesta segunda-feira, na Gold Coast, nordeste da Austrália. Grávida de dez semanas, Fabiana foi encontrada inconsciente e com graves ferimentos na cabeça pela polícia. A brasileira foi levada ao hospital em estado crítico, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo os amigos de Fabiana, Wall é o pai da criança.


Vizinhos teriam ouvido uma discussão pouco antes do crime, por volta das 14h. “É um caso de violência doméstica, então consideramos que eles tinham ou tiveram um relacionamento em algum momento. Há indicações de que a mulher foi morta com um instrumento cortante”, informou o detetive da Polícia de Gold Coast, Marc Hogan.

De acordo com o jornal Gold Coast Bulletin, Brock Wall teria usado uma machadinha para matar a brasileira. Um vizinho declarou, ainda, que o casal tinha histórico de brigas domésticas e que a polícia foi chamada à residência há três semanas.

O australiano fugiu da cena do crime, mas foi encontrado logo depois com a roupa coberta de sangue no quarteirão da residência. “Ele saiu dirigindo, mas foi interceptado pela polícia em um sedan branco”, esclareceu o detetive. Brock Wall já está preso.

Segundo seus colegas de trabalho no Pacific Fair Shopping Centre, Wall não aceitava o fim do relacionamento com a brasileira. “Muitas pessoas estão comentando que ela estava com medo dele. Ele não parecia uma pessoa violenta, mas me disseram que já tinha agredido ela algumas vezes. Muito triste”, declarou um colega.

A advogada de defesa do australiano, Vered Turner, compareceu ao Tribunal de Southport hoje pela manhã, mas não pediu fiança.

Segundo a promotora pública Donna Minns, Wall provavelmente será julgado também pelo assassinato da criança. Amigos da brasileira fizeram uma vigília em frente ao local. O caso deve voltar aos tribunais em maio. “Há uma extensa cena do crime e é possível que leve semanas para concluir a investigação”, explicou Minns.

Flores estão sendo colocadas em frente à residência de Fabiana Palhares. Vizinhos e amigos estão em choque. “Nós mudamos para cá há pouco tempo, mas ela foi sempre amável conosco, uma linda pessoa”, afirmou a vizinha Patti Kapi. “Ela parecia muito querida, sempre me cumprimentava enquanto caminhava com o cachorro”, acrescentou Michael Medic. “Estou revoltada. Nos conhecemos da academia e ela estava sempre feliz quando eu a via”, lamentou Gisele Reid.

 

 

 

 

Clique aqui e curta o Meionorte.com no Facebook

 

Fonte: TERRA