Brasileiro suspeito de negociar bebê no Paraguai é indiciado

A escrivã que preencheu o documento com as informações falsas está presa

A Justiça paraguaia indiciou por tráfico internacional de menores o brasileiro suspeito de negociar um bebê indígena da Cidade do Leste. João Batista Lourenço, 52 anos, deve ser encaminhado nos próximos dias a uma penitenciária paraguaia. Na última quinta-feira, ele foi detido em flagrante negociando um bebê indígena de onze meses. As autoridades chegaram ao brasileiro através das imagens de uma TV paraguaia. João Batista pretendia sair do Paraguai com a criança usando uma certidão de nascimento falsa, de acordo com informações do Jornal Nacional.

A escrivã que preencheu o documento com as informações falsas está presa. Ela é funcionária pública e trabalhava em um escritório na cidade de Hernandarias. Com a escrivã, a polícia encontrou várias certidões de nascimento em branco, mas já com assinatura de testemunhas. O cacique e uma das mulheres que participaram da negociação com a criança estão sendo procurados pela polícia do Paraguai. A mãe está presa e o bebê deve permanecer em um abrigo, sob custódia da Justiça.

Fonte: Terra