Briga em família soma três mortes no Piauí

Na prisão, Adel Régis confessou ter assassinado Edivar, com um tiro no peito, no dia 11 de abril deste ano

Policiais do 4º Distrito Policial prenderam neste final de semana, o acusado de homicídio, Adel Régis Moraes da Silva. O policial Hilton Barbosa, chefe de investigação do 4º DP, que tem como delegado titular Josimar de Sousa Brito, repassou as informações, de que o acusado foi preso por ter desobedecido às ordens da juiza, do não comparecimento às audiências, pela prisão por porte ilegal de armas, ocorrida antes da morte do mototaxista Edivan Rodrigues do Nascimento.

Na prisão, Adel Régis confessou ter assassinado Edivar, com um tiro no peito, no dia 11 de abril deste ano. Com a morte de Edivar Rodrigues, já somam três homicídios entre famílias. No relato do policial Hilton Barbosa, Adel Régis matou Edivar Rodrigues, para se vingar da morte de seu irmão, Abel Moraes, morto por Edivar. ?Além de ter tido mais uma morte de uma terceira pessoa, dessa famílias, da qual não me recordo o nome?, acrescenta o policial.

Adel Régis foi preso em via pública, mais precisamente na Rua Vitor Andrade, próximo a residência de sua sogra, no bairro Santo Antonio, na zona Sul de Teresina e se encontra em uma das celas do 4º DP, à disposição da Justiça. O policial diz que durante o depoimento de Adel Régis, que confessou ter matado Edivar, o delegado do distrito, Josimar Brito, mediante mandado de prisão preventiva, expedido pela juiza da 4ª Vara Criminal de Teresina, Maria do Rosário de Fátima Martins Leite Dias, contra Adel, e já em poder deste, logo após o crime contra Edivar Rodrigues, vai mantê-lo preso O número do processo do mandado de prisão contra Adel Régis é: 201705207.

De acordo com o policial Hilton Barbosa, essa é uma ?guerra? de guangues, entre famílias e que já teria uma quarta pessoa, que não é da família mas que também teria sido assassinada, pelo fato de está envolvida com a gangue e o crime poderia ter sido por causa das três outras mortes. No caso do mototaxista Edivar Rodrigues, o acusado aproveitou o momento em que a vítima estava na porta da casa da sogra e disparou três tiros, sendo que só um dos tiros atingiu Edivar Rodrigues, que morreu no local.

Fonte: Lindalva Miranda, Jornal Meio Norte