Briga entre gangues para aulas em escolas e acaba em homicídio

Briga entre gangues para aulas em escolas e acaba em homicídio

Segundo a Polícia Militar, os confrontos se intensificaram, principalmente, após a morte de Francisco Rodrigues Alves, de 17 anos.

As aulas dos colégios Prof. Ernesto Gurgel e Prof. Monteiro de Morais foram paralisadas nesta segunda-feira (1º), por razão dos confrontos entre gangues das comunidades Sem Terra, Uruca, Lagoa Seca e Alecrim, em Fortaleza.

Segundo a Polícia Militar, os confrontos se intensificaram, principalmente, após a morte de Francisco Rodrigues Alves, de 17 anos, na manhã desta segunda, na comunidade Sem Terra, no bairro Água Fria.

Devido ao fato dos colégios estarem entre as comunidades em conflito, os pais dos alunos estão receosos em mandar os filhos para a escola. As famílias afirmam que a situação do local está crítica e que todos os dias acontece tiroteios na região.

Francisco Rodrigues Alves foi morto com um tiro na cabeça na manhã desta segunda-feira. A vítima estava sentada na calçada quando três homens chegaram de bicicleta e efetuaram os disparos. Uma mulher que estava na calçada também foi atingida e socorrida por moradores do local.

De acordo com informações da polícia, Francisco Rodrigues respondia por tráfico de drogas e assalto. A PM suspeita que a morte do jovem esteja ligada à briga entre gangues das quatro comunidades por espaço para o tráfico.

Fonte: jangadeiroonline.com.br