Britânico é condenado por tráfico de R$ 2,7 milhões em maconha

Um dos criminosos mais conhecidos da Grã-Bretanha

Um dos criminosos mais conhecidos da Grã-Bretanha foi considerado culpado nesta quarta-feira de conspiração para contrabandear 1 milhão de libras (cerca de R$ 2,7 milhões) em maconha. Curtis Warren, 46 anos, chamado de "o barão da droga", chegou a ser o homem mais procurado pela Interpol na década de 90.

Warren e sua gangue planejavam comprar a droga em Amsterdã e levá-la de carro à costa da Normandia, onde seria Colocada num barco para ser enviada a Jersey, ao norte da França. O criminoso foi preso em julho de 2007, apenas cinco semanas depois de ter sido libertado da detenção por tráfico de drogas.

Entre 1997 e 2007 Warren esteve preso na Holanda, após ser considerado culpado de planejar importar 100 milhões de libras em cocaína, heroína, ecstasy e maconha. Sua sentença foi alongada quando matou um companheiro de prisão em uma briga e foi condenado por homicídio culposo.

Warren seria o líder da quadrilha, que arquitetou contrabandear maconha para Jersey, entre maio e julho de 2007. Ele receberá a sentença, que pode chegar a 14 anos de prisão, no dia 14 de dezembro. Outros cinco homens foram condenado hoje: John Welsh, 43 anos, James O"Brien, 45 anos, Jason Woodward, 22 anos, Paul Hunt, 27 anos, Oliver Lucas, 23 anos

Fonte: AE