Bruno diz que poderia ter evitado o assassinato de Eliza Samudio

A declaração ocorreu no momento em que o goleiro foi questionado por seu advogado

O goleiro Bruno Fernandes admitiu, durante interrogatório na tarde desta quarta-feira (6), no Tribunal de Júri de Contagem (região metropolitana de Belo Horizonte), que poderia ter evitado a morte de Eliza Samudio, sua ex-namorada.

A declaração ocorreu no momento em que o goleiro foi questionado por seu advogado, Lúcio Adolfo da Silva. "O senhor poderia ter evitado a morte de Eliza?", perguntou Adolfo da Silva. "Sim", respondeu o goleiro.

Em seguida, o jogador confirmou que Luiz Henrique Romão, o Macarrão, referia-se a Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, quando disse a Bruno quem tinha matado Eliza.

"O Macarrão, quando disse que contratou a pessoa de Neném, estava se referindo a Bola?", perguntou o advogado. "Sim, senhor", respondeu Bruno. "O senhor tem medo dessa pessoa?", indagou Adolfo da Silva. "Sim, até hoje", disse o goleiro, que está preso no mesmo presídio que Bola, a penitenciária Nelson Hungria.

Fonte: UOL