Bruno e Macarrão chegam ao Rio na 4ª para audiência

Bruno e Macarrão chegam ao Rio na 4ª para audiência

Processo é sobre acusação de sequestro, cárcere privado e lesão corporal.

O goleiro Bruno e seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, réus no processo sobre o desaparecimento e morte de Eliza Samudio, chegarão ao Rio de Janeiro na quarta-feira (25) para a primeira audiência marcada do processo em que são acusados pelos crimes de sequestro, cárcere privado e lesão corporal contra Eliza em outubro de 2009, ao supostamente tentarem fazer com que ela abortasse o filho que seria do atleta.

Bruno e Macarrão estão presos no presídio Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A audiência é na quinta-feira (26), mas, de acordo com a delegada da Polinter, Roberta Carvalho, os dois devem desembarcar no Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio, por volta de 11h de quarta-feira.

Os dois serão transferidos pela polícia de Minas Gerais na quarta-feira (25) até o Aeroporto Santos Dumont, para então, sob responsabilidade da Polinter, serem encaminhados até o presídio de Bangu II.

Em Belo Horizonte, a Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas Gerais confirmou a transferência dos presos mas não deu detalhes de como será a operação por razões de segurança.

Audiência em Jacarepaguá

De acordo com a Polinter, os dois ficariam um mês presos no Rio, para oito audiências do mesmo processo. No entanto, o Tribunal de Justiça do Rio não confirmou as outras sete audiências. O advogado dos dois, Ércio Quaresma, também afirmou desconhecer as sete audiências. De acordo com ele, mesmo que fossem oito, os dois teriam que ser transferidos de Minas para o Rio em todas as ocasiões.

De acordo com o Tribunal de Justiça, a primeira audiência de Bruno e Macarrão está marcada para as 14h de quinta-feira (26) na 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio.

Ainda de acordo com a delegada, eles ficarão presos no complexo penitenciário até voltarem para Minas Gerais. O transporte até as audiências fica a cargo da Polinter.

De acordo com o Tribunal de Justiça, na audiência de quinta-feira serão ouvidas cinco testemunhas de acusação, convocadas pelo Ministério Público.

Entenda o caso

O goleiro Bruno é réu no processo que investiga a morte de Eliza Samudio. A Justiça de Minas Gerais aceitou a denúncia do Ministério Público contra Bruno e outros oito envolvidos no desaparecimento e morte de Eliza. Fernanda Gomes de Castro, namorada de Bruno, foi presa em Minas Gerais.

O goleiro Bruno; Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão; Sérgio Rosa Sales; Dayanne Souza; Elenilson Vítor da Silva; Flávio Caetano; Wemerson Marques; e Fernanda Gomes de Castro vão responder na Justiça por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver e corrupção de menor. Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, é o único que responderá por dois crimes. Bola foi denunciado por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Todos os acusados negam o crime. As penas podem ultrapassar 30 anos.

A pedido do Ministério Público, a Justiça decretou a prisão preventiva de todos os acusados. Com essa medida, eles devem permanecer na cadeia até o fim do julgamento.

Em 2009, Eliza teve um relacionamento com o goleiro Bruno, engravidou e afirmou que o pai de seu filho é o atleta. O bebê nasceu no início de 2010 e, agora, está com a mãe da jovem, em Mato Grosso do Sul.

A polícia mineira começou a investigar o sumiço de Eliza em 24 de junho, depois de receber denúncias de que uma mulher foi agredida e morta perto do sítio de Bruno.

A jovem falou pela última vez com parentes e amigas no início de junho.

O corpo de Eliza não foi encontrado. Mas os delegados consideram a jovem morta. Todos negam envolvimento no caso.

Fonte: g1, www.g1.com.br